sábado, 13 de novembro de 2010

कांफी

Confie em Mim

"Faze-me ouvir da tua benignidade pela manhã, pois em ti confio; faze-me saber o caminho que devo seguir, porque a ti elevo a minha alma" (Salmos 143:8).

Um mendigo cego, guiado por seu cachorro, vagarosamente cruzava uma movimentada rua de Londres. Milhares passavam junto a ele mas ninguém se ofereceu para ajudá-lo. Uma bela carruagem, puxada por dois cavalos brancos, parou bem próximo. Um cavalheiro desceu e ao dirigir-se a um edifício avistou o mendigo e aproximando-se dele falou: "Dê-me sua mão e confie em mim". Vagarosamente o conduziu até o local de seu destino. "Muito obrigado, senhor", disse o homem agradecido e o estranho foi embora. Quem era ele? O Príncipe de Gales, mais tarde Eduardo VII. Ele confiou e o Príncipe o levou em segurança.

Ao caminharmos pelas movimentadas ruas desta vida, qual o nosso destino? Aonde queremos chegar? Que segurança temos de que alcançaremos os nossos objetivos?

Quando alguma coisa não vai bem nessa sua jornada, você reclama, murmura e lamenta sua sorte ou reconhece que não está buscando a direção de alguém que possa conduzir-lhe em segurança?

E quando tudo prospera perfeitamente e as bênçaos fluem como em mananciais cristalinos, você se lembra de agradecer àquele que lhe tem estendido a mão?

Jesus é aquele a quem você pode recorrer quando nada dá certo e aquele a quem deve ser grato pelos propósitos atingidos. Ele sempre estará ao seu lado dizendo: "Dê-me sua mão e confie em mim"!

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

filho pródigo

Esta parábola representa pessoas que um dia viveram sob a benção de Deus, mas se afastaram, e pela dor e sofrimento retornam aos Seus amáveis braços. Assim como relata a história, muitos só retornam para Deus depois de sentir profundo sofrimento e desespero. A verdade é que na escuridão muitos sentem a real necessidade de Deus.

Lucas 15:11: "Continuou: Certo homem tinha dois filhos;"

Lucas 15:12: "o mais moço deles disse ao pai: Pai, dá-me a parte dos bens que me cabe. E ele lhes repartiu os haveres."

Lucas 15:13: "Passados não muitos dias, o filho mais moço, ajuntando tudo o que era seu, partiu para uma terra distante e lá dissipou todos os seus bens, vivendo dissolutamente."

O filho mais novo acabou cansando das restrições da casa paterna. Pensou que sua liberdade era reprimida. O amor e o cuidado do pai foram mal interpretados e resolveu seguir os seus próprios caminhos.

O jovem não reconhece qualquer obrigação para com o pai e não exprime gratidão, mas reclama os privilégios de filho para poder participar dos bens de seu pai. Deseja receber logo a herança que lhe caberia quando seu pai viesse a morrer. Depois de receber sua herança, sai da casa paterna para “uma terra distante”. Ninguém agora lhe dirá: “Não faças isso porque vai te prejudicar.”

Com dinheiro no bolso e podendo fazer o que bem quisesse, não faltaram más companhias para ajudá-lo a desperdiçar todos os bens e levá-lo ao pecado. A Bíblia fala de homens que “dizendo-se sábios, tornaram-se loucos” (Rm 1:22).

Lucas 15:14: "Depois de ter consumido tudo, sobreveio àquele país uma grande fome, e ele começou a passar necessidade."

Lucas 15:15: "Então, ele foi e se agregou a um dos cidadãos daquela terra, e este o mandou para os seus campos a guardar porcos."

Lucas 15:16: "Ali, desejava ele fartar-se das alfarrobas que os porcos comiam; mas ninguém lhe dava nada."

Depois de perder tudo “vivendo dissolutamente”, o jovem começou a passar necessidade. Houve uma grande fome na Terra. Ele buscou ajuda com um fazendeiro que o colocou para tomar conta dos porcos. Para um judeu essa ocupação era a mais vil e degradante. O jovem que se gabava da sua liberdade, agora se vê como escravo. Está na pior das escravidões: “com as cordas do seu pecado, será detido” (Pv 5:22). O falso brilho que o atraía desapareceu. Passa a comer a comida dos porcos. Dos companheiros que o rodeavam nos seus dias prósperos em que comiam e bebiam às suas custas, nenhum ficou para animá-lo. Agora, sem dinheiro, com fome, humilhado, é o mais miserável dos homens. Esse é o fim de todo aquele que decide servir apenas ao próprio eu.

"Ir para uma terra distante" é a verdadeira condição espiritual do pecador. Embora coberto pelas bênçãos do amor de Deus, nada há que aquele que vive sob o domínio das satisfações próprias mais deseje do que viver separado de Deus. Como o filho ingrato, reclama as bênçãos de Deus como sendo suas por direito. Recebe diariamente as bênçãos como se fossem uma obrigação da parte de Deus. Não agradece nem retribui com amor. Assim, partindo para longe de Deus, procuram os pecadores a felicidade (Rm 1:28). Só na terra distante o pecador aflito sentirá a miséria e o desespero e descobrirá a ilusão que o afastou de Deus. Verá que o sofrimento é uma conseqüência de sua própria loucura.

Lucas 15:17: "Então, caindo em si, disse: Quantos trabalhadores de meu pai têm pão com fartura, e eu aqui morro de fome!"

Lucas 15:18: "Levantar-me-ei, e irei ter com o meu pai, e lhe direi: Pai, pequei contra o céu e diante de ti;"

Lucas 15:19: "já não sou digno de ser chamado teu filho; trata-me como um dos teus trabalhadores."

É a certeza do amor de Deus que move o pecador a voltar para casa. É a bondade de Deus que conduz ao arrependimento (Rm 2:4). “Com amor eterno te amei; com benignidade te atraí” (Jr 31:3). O filho resolve confessar sua culpa. Quer ir ter com o pai e dizer: “Pequei contra o Céu e diante de ti”, mas demonstrando como é limitada a sua concepção do amor do pai, acrescenta: “trata-me como um dos teus trabalhadores.”

Lucas 15:20: "E, levantando-se, foi para seu pai. Vinha ele ainda longe, quando seu pai o avistou, e, compadecido dele, correndo, o abraçou, e beijou."

Saindo do meio dos porcos, fraco e faminto, põe-se a caminho de casa. Não tem uma capa para esconder suas roupas esfarrapadas; mas sua miséria venceu o orgulho. Volta disposto a suplicar a condição de trabalhador, onde outrora ocupava a posição de filho.

Pelo fato de ter exigido sua herança antes de ter qualquer direito a ela, o filho sabia que não podia esperar mais ajuda do pai. Ele também estava consciente de que a exigência havia demonstrado mais preocupação com o dinheiro do que com o próprio pai; logo, o normal era encontrar rejeição. Mas ele sabia também que ser um escravo na propriedade do pai ainda era muito melhor do que trabalhar fora. Só que não conseguiu sequer fazer essa proposta.

O jovem alegre e despreocupado, quando abandonou a casa paterna, não imaginou a dor e a saudade deixadas no coração do pai. Quando se desgarrou pelo mundo com os companheiros devassos, não se deu conta da profunda tristeza que se abateu sobre a casa paterna. E agora, enquanto percorre o caminho de volta, não sabe que alguém sempre aguardou a sua volta. E quando ele vem “ainda longe”, o pai o distingue imediatamente, sai “correndo” na sua direção e o abraça e beija.

Lucas 15:21: "E o filho lhe disse: Pai, pequei contra o céu e diante de ti; já não sou digno de ser chamado teu filho."

O pai não permite que ninguém veja a miséria e as vestes sujas e esfarrapadas do filho. Antes de qualquer coisa, o pai tira a sua própria capa e coloca sobre os ombros do filho. Na caminhada para casa, o pai nem lhe dá a oportunidade de pedir a posição de trabalhador. É um filho e como tal deve ser honrado com o melhor que a casa pode oferecer. Mais uma vez, Jesus ilustrou a natureza de Sua salvação através da maneira aberta como o pai aceitou o filho. Isso deve ter chocado os escribas e fariseus que O ouviam. Eles teriam concordado, se o pai exigisse arrependimento e prova de mudança de vida, antes de aceitar o filho de volta em casa.

Lucas 15:22: "O pai, porém, disse aos seus servos: Trazei depressa a melhor roupa, vesti-o, ponde-lhe um anel no dedo e sandálias nos pés;"

Lucas 15:23: "trazei também e matai o novilho cevado. Comamos e regozijemo-nos,"

Lucas 15:24: "porque este meu filho estava morto e reviveu, estava perdido e foi achado. E começaram a regozijar-se."

Na parábola não há acusação nem censura à má conduta do filho pródigo. O filho sente que o passado está perdoado, esquecido e apagado para sempre. Não dê ouvidos à sugestão do inimigo, de permanecer afastado de Cristo até que seja bastante bom para ir a Deus. Se esperar até que isso aconteça, você nunca irá a Deus. Levante-se e volte para seu Pai. Ele irá ao seu encontro quando ainda estiver longe.

Lucas 15:25: "Ora, o filho mais velho estivera no campo; e, quando voltava, ao aproximar-se da casa, ouviu a música e as danças."

Lucas 15:26: "Chamou um dos criados e perguntou-lhe que era aquilo."

Lucas 15:27: "E ele informou: Veio teu irmão, e teu pai mandou matar o novilho cevado, porque o recuperou com saúde."

Lucas 15:28: "Ele se indignou e não queria entrar; saindo, porém, o pai, procurava conciliá-lo."

O irmão mais velho não participara do sofrimento do pai por aquele que se perdera. Não partilha por isso da alegria paterna pela volta do errante. Os cantos de alegria acabam por lhe acirrar o ciúme. Não quer entrar para dar boas-vindas ao irmão arrependido. Quando o pai sai para argumentar com ele, o orgulho e a maldade de sua natureza são revelados.

Lucas 15:29: "Mas ele respondeu a seu pai: Há tantos anos que te sirvo sem jamais transgredir uma ordem tua, e nunca me deste um cabrito sequer para alegrar-me com os meus amigos;"

Lucas 15:30: "vindo, porém, esse teu filho, que desperdiçou os teus bens com meretrizes, tu mandaste matar para ele o novilho cevado."

O irmão mais velho inveja a forma como o mais novo foi recebido. Considera esse tratamento uma injustiça. Mostra claramente que se estivesse na posição do pai não receberia o indigno. Nem mesmo o reconhece como irmão, pois dele fala friamente como “teu filho”.

Lucas 15:31: "Então, lhe respondeu o pai: Meu filho, tu sempre estás comigo; tudo o que é meu é teu."

Lucas 15:32: "Entretanto, era preciso que nos regozijássemos e nos alegrássemos, porque esse teu irmão estava morto e reviveu, estava perdido e foi achado."

Afinal, o irmão mais velho foi levado a reconhecer a sua ingratidão? Chegou a admitir que embora o irmão tivesse agido mal, ainda era e sempre seria seu irmão? Arrependeu-se o mais velho de sua dureza de coração? Com referência a isso, Jesus guardou silêncio. A parábola ainda não terminara e restava que os ouvintes determinassem qual seria o epílogo.

Fonte: Criacionista.com


Marcadores: meditações

sábado, 31 de julho de 2010

Confiança em Deus e Anelo o Desejo pela sua presença.

O Senhor é a Minha Luz e a minha Salvação:
Aquém temerei? O Senhor é a força da minha Vida de quém me recearei?
Quantos os melvados. Meus adversários e meus inimigos,envestiram contra mim, para comeres as minhas carnes, tropessaram e cairam.
Ainda que um exercito me cercasse, o meu coração não temeria:
Ainda que a guerra levanta-se contra mim, nele confiarei.
Amém.

quinta-feira, 20 de maio de 2010

O poder da oraçâo

O PODER DA ORAÇÃO!

Uma a pobre senhora, com visível ar de derrota estampado no rosto, entrou num armazém, se aproximou do proprietário conhecido pelo seu jeito grosseiro, e lhe pediu fiado alguns mantimentos.

Ela explicou que o seu marido estava muito doente e não podia trabalhar e que tinha sete filhos para alimentar.

O dono do armazém zombou dela e pediu que se retirasse do seu estabelecimento.

Pensando na necessidade da sua família ela implorou:
"Por favor senhor, eu lhe darei o dinheiro assim que eu tiver..." ao que ele respondeu que ela não tinha crédito e nem conta na sua loja..

Em pé no balcão ao lado, um freguês que assistia a conversa entre os dois, se aproximou do dono do armazém e lhe disse que ele deveria dar o que aquela mulher necessitava para a sua família por sua conta.

Então o comerciante falou meio relutante para a pobre mulher: "Você tem uma lista de mantimentos?"
"Sim", respondeu ela . "Muito bem, coloque a sua lista na balança e o quanto ela pesar, eu lhe darei em mantimentos".

A pobre mulher hesitou por uns instantes e com a cabeça curvada, retirou da bolsa um pedaço de papel, escreveu alguma coisa e o depositou suavemente na balança.

Os três ficaram admirados quando o prato da balança com o papel desceu e permaneceu em baixo.

Completamente pasmado com o marcador da balança, o comerciante virou-se lentamente para o seu freguês e comentou contrariado:
"Eu não posso acreditar!"

O freguês sorriu e o homem começou a colocar os mantimentos no outro prato da balança.

Como a escala da balança não equilibrava, ele continuou colocando mais e mais mantimentos até não caber mais nada. O comerciante ficou parado ali por uns instantes olhando para a balança, tentando entender o que havia acontecido...

Finalmente, ele pegou o pedaço de papel da balança e ficou espantado pois não era uma lista de compras e sim uma oração que dizia:

"Meu Senhor, o senhor conhece as minhas necessidades e eu estou deixando isto em suas mãos..."

O homem deu as mercadorias para a pobre mulher no mais completo silencio, que agradeceu e deixou o armazém. O freguês pagou a conta e disse:
"Valeu cada centavo..."

....Só mais tarde o comerciante pode reparar que a balança havia quebrado, entretanto só Deus sabe o quanto pesa uma prece...

quarta-feira, 5 de maio de 2010

A carta de Deus para você

videoSenhor,tu me sondaste,e me conheces. tu conheces o meu assentae o meu levantar; de longe entendes o meu pensamento. Cercas o meu andar,e o meu deitar, e conheces todos os meus caminhos.( salmos 139 )
videoNunca pare de luta pois Deus e com vocêr ).livro de josué 01;9) Naõ to mandei eu? Esforça-te e tem bom ãnimo ; não pasme ,nem tr espantes ;porque o senhor teu Deus é comtigo ,por onde querque andares.

sábado, 1 de maio de 2010

lute

Deus é o nosso refúgio e fortaleza ,socorro bem presente na angustia.Pelo que não temeremos ,ainda que os montes se transporte para o meio dos mares ; Ainda que as águas rujam e se pertubem,ainda que os montes se abalem pela sua braveza .Hà um rio cujo correntes alegram a cidade de Deus ,o santuário das moradas do altissimo .Deus esta no meio dela;naõ será abalada ;Deus a ajudará ao romper da manha. O senhor dos exércitos está conosco; O Deus de jacó é nosso refúgio .

video
Ensina -me ò Senhor, o caminho dos teus estatutos e guarda-lo ei ate ofim.Dá -me entedimento,e guardarei a tua lei ,e observa-la-ei de todos o meu coraçâo.Fazer-me andarna vereda dos teus mandamentos,porque nela tenho prazer.

pai


oraçâo

Bem -Aventurados os que trilham caminhos reto ,e andam na lei do senhor. Bem -Aventurados os que guardam os seu testemunhos,e o busca de todo o coraçâo.

terça-feira, 23 de março de 2010

As respostas de Deus

videoDeus tem resposta para todas as suas perguntas, Ele fala na sua palavra clama a mim que eu te responderei.

domingo, 21 de março de 2010

O senhor é meu pastor nada me faltara SL 23

O senhor é o meu pasto nada me faltará Deito-me faz em verde pasto,guia-me mansamente a águas tranquilas. refrigera a minha alma:guia-me pelas veredasda justiça por amor doseu nome. Ainda que eu andasse pela vale da sombra da morte ,não temerei mal algum, porque tu estás comigo; e tua vara e o teu cajado me consolam. Preparas uma mesa perante mim na presença dos meus inimigos,unges a minha cabeça com óleo ,o meu cálice transborda. certamente que a bondade e amisericórdia me seguirão todos os dias da minhas vida; e a habitarei na casa do senhor por longos dias.( Salmos 23)

o caminho de Deus e perfeito

sábado, 20 de fevereiro de 2010

oração do justo te muito efeito

O Espirito do senhor Deus está sobre mim. porque o senhor me ungiu para prega boas-novas aos quebrantados, enviou-me a cura os quebrantados de coração,a proclamar libertação aos cativos, e a pôr em liberdade os algemados.'' Isaias 61 .1

oração

videoA momento se sentimos soldados feridos, se sentimos vulneraveis, fraco, desanimados ,angustiados ,solidão e ate a nossa alma grita forte de tanta tristeza. Então que nós percebemos que nos precisamos mais de jesus.

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Bem Aventurado

Bem-Aventurado aqueles que teme ao senhor e anda nos seu caminhos. Pois comerás do trabalhos das tuas mãos; feliz serás, e te irá bem. ( salmos 128 )

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

videoOnde há fé, há amor, onde há amor há paz,Onde.há Deus,nada falta. A fé sem obra é morta, qual o proveito em dizer que tem fé mas. não tem obras?

O pessimista

O pessimista transforma desafio em problemas. O otimista transforma problemas em desafio. O pessimista vê a dificuldade em cada Oportunidade; O otimista, a Oportunidade em cada dificuldade.

amigo um grande irmão

videoEm todo o tempo ama o amigo; e na angústia nasce o irmão, nos temos um grande amigo que e jesus cristo.

Os olhos do senhor estâo em todos lugares,Contemplado os maus e os bons provérbio 15,3.

domingo, 14 de fevereiro de 2010

a credite em você, você pode vencer

video
video
A oração do justo tem muito efeito.

A eficácia da oração

E esta é a confiança que temos nele,que se pedirmos alguma coisa,segundo a sua vontade,ele nos ouve. 1,joão 05;14

Há, para todas as coisas,um tempo determinado por Deus

Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu. Há tempo de nascer ,tempo de morre; tempo de planta, e tempo de arrancar o que se plantou. .tempo de matar,e tempo de curar; tempo de derribar, e tempo de edificar; Tempo de chora,e tempo de rir;tempo de prantear,e tempo de saltar; ( tudo tem o seu tempo)

A fé perfeita em Deus

Deus é o nosso refugio e fortaleza,socorro bem presente na angústia . Salmo 46;1

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu seu filho unigênito,para que todo aquele que nele crê não pereça , mais tenha a vida eterna.

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

Meu clamor

Ouve. ó Deus. o meu clamor; atende à minha oração. Deste o fim da terra clamo a ti , por esta abatido o meu coração; leva-me para a rocha que é mais alta do que eu . pois tens sido o meu refugio, e uma torre forte contra o inimigo.

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

soldado

videonão há verdadeiro progresso onde não há solidariedade,onde não existe amizade nem respeito mútuo. O homem que busca o equilibrio de sua vida não pode esquecer-se jamais de que uma andorinha não faz verão, pois ninguém poderá sentir a felicidade sem dividi-lo com o próximo.
Todos homem que acredita em si mesmo,no semelhante e no criador sabe que qualquer dificuldade na jornada evolutiva deve e pode ser vencida,pois ele sabe que é capas de fazer tudo aquilo que acredita poder fazer.

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

Cooperação

:Sabemos que todas as coiza cooperam para o bem daqueles que amam aDeus,daqueles que são chamados segundo o seu propósito(Rm8.28) A verdade é que muita vez nós não aceitamamos que os planos de Deus sejam realizados em nossa vidas simplismente pela falta de fé.Deus dispõe de coisas grandes para realizar, ele tem colocadouma mesa farta na nossa frente, porém nós insitimos apenas em comer migalhas que caem no chão.
Precisamos coragem para nos assentar á mesa e desfrutar deste banquete maravilho-so.È necesario que venhamos a tomar esta decisão o mais rápido possivel. para que a nossa vida natural e principalmente espiritual receba outra direção.

O CRISTÃO É COMO A ÁGUIA

video
1° O verdadeiro vencedor, é aquele que não olha para sua derrota, mas sim para sua conquista, que almeja conquistar.

2ºO Verdadeiro conquistador não é aquele que conquista algo, mas sim é aquele que sempre luta para conquista novos objetivos.