terça-feira, 15 de novembro de 2016

Tatuagem é de Deus?

EvangelisticaEsta é uma gravura maori de um rosto tatuado, prática comum deste povo.
Existem muitas provas arqueológicas que afirmam que tatuagens foram feitas no Egito entre 4000 e 2000 a.C., e também por nativos da Polinésia, Filipinas, Indonésia e Nova Zelândia (maori), que tatuavam-se em rituais ligados à religião.
A pergunta é: será que as tatuagens nascidas e desenvolvidas pelos povos pagãos tinham algum fundamento bíblico? Do ponto de vista espiritual ou histórico, não. Antes, a essência de sua inspiração foi e é satânica, uma vez que contraria os princípios da fé judaica e cristã.
Fala aos filhos de Israel e dize-lhes: Quando houverdes passado o Jordão para a terra de Canaã, desapossareis de diante de vós todos os moradores da terra, destruireis todas as pedras com figura e também todas as suas imagens fundidas e deitareis abaixo todos os seus ídolos… Números 33.51-52.
Chama atenção a ordem: “destruireis todas as pedras com figura…” Ora, se Deus mandou destruir as pedras com figuras, por que Ele permitiria que figuras pudessem ser gravadas no corpo humano que é o templo do Seu Espírito?
O apóstolo João viu os condenados que serão tatuados com certa marca sobre a mão direita ou sobre a fronte. Essa marca será do nome da besta ou do seu número: 666 (Apocalipse 13.16-18). Isso não é uma tatuagem?
O corpo do servo do Senhor Jesus é o templo do Espírito Santo. Para que tatuá-lo? Qual o seu benefício? (I Coríntios 6.19)
A meu ver, tatuar é querer parecer igual aos filhos de Baal. Os filhos de Deus não devem jamais querer imitá-los, mesmo que isso contrarie as regras deste mundo podre.
Além do que, duvido que alguém selado com o Espírito Santo queira ser tatuado! Também duvido que alguém que foi tatuado antes de ser batizado com o Espírito Santo não tenha um profundo arrependimento de suas tatuagens! Isso prova que tatuagem não combina com a fé cristã.

A quem pertence a glória?

EvangelisticaSão vários os atributos que fazem parte do perfil do verdadeiro servo do Deus Altíssimo. Entre outras qualidades, o servo possui: temor, caráter, humildade, fé e, principalmente, sinceridade! Mas, como saber se o servo é sincero ou não?
O Senhor Jesus disse o seguinte:
Quem fala de si mesmo busca a sua própria glória; mas o que busca a glória dAquele que o enviou, esse é verdadeiro, e não há nele injustiça. João 7.18
Aí está o grande detalhe que faz toda a diferença entre o verdadeiro servo e o falso servo. Quem fala de si mesmo fala do que ouviu e aprendeu, mas não transmite espírito, e sim informação. Qualquer um pode aprender toda a Bíblia e ensiná-la, mas isso não faz dele um servo de Deus.
Os fariseus, os sacerdotes e os escribas tinham muito conhecimento das leis e dos mandamentos, porém foram chamados pelo Senhor Jesus de hipócritas! Sabe por quê? Porque não buscavam a glória de Deus, e sim a sua própria glória.
Infelizmente, é isso que temos visto nos nossos dias! É como se o jumentinho, por pensar que os acenos, os cânticos e as vestes espalhadas pelo caminho fossem para ele, começasse a desejar receber a honra que pertencia apenas ao Rei que estava montado sobre ele. Não há insensatez maior do que buscar louvor para si mesmo, quando o Próprio Senhor Jesus disse:
Eu, porém, não busco a Minha glória; há quem a busque, e julgue.João 8.50
Sim! O nosso Senhor Se colocou na posição de Servo, pois Se esvaziou de todas as Suas vontades para realizar a vontade única e exclusiva do Pai. Ele é o Maior Exemplo de um verdadeiro servo. Não veio a este mundo para ser servido, mas para servir! Tudo o que fez foi para glorificar o Pai, por isso, foi por Ele glorificado.
João Batista dizia:
É necessário que Ele cresça e que eu diminua. João 3.30.
O servo fiel e sensato sabe qual é o seu lugar e a sua posição, por isso não busca o brilho dos holofotes para si, mas transfere todo o crédito do sucesso do seu trabalho ao Espírito Santo.
Esse é o espírito de quem é sincero! Todo o nosso serviço e dedicação para a Salvação das almas deve ser para louvor do Santo Nome de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. Quem busca a glória dos homens não verá jamais a glória de Deus. Não há satisfação maior para o servo do que agradar ao seu Senhor.

Os Escolhidos são odiados

EvangelisticaPor que os escolhidos são odiados? Porque eles não são do mundo.
Veja o que o SENHOR disse:
Se vós (seguidores) fôsseis do mundo, o mundo amaria o que era seu, mas porque não sois do mundo, antes Eu vos escolhi do mundo, por isso é que o mundo vos odeia. João 15.19.
Os não escolhidos do mundo têm sido rejeitados por Deus. Essa rejeição os faz invejosos dos escolhidos. Por conta disso, eles odeiam os escolhidos.
Mas que culpa temos nós de sermos escolhidos?
Na verdade, esse ódio reflete o sentimento deles pelo SENHOR que nos escolheu.
Chama atenção o fato de os escolhidos não pertencerem mais ao mundo. Eram do mundo, mas, agora, são de Deus.
Essa consciência de fé lhes dá autoridade espiritual sobre todo o mundo do inferno. Infelizmente, nem todos os “cristãos” têm essa autoridade porque ainda não se definiram entre o reino do mundo e o Reino de Deus. No mundo tentam conciliar a fé cristã com a idolatria aos familiares, ao dinheiro, à moda e às corrupções morais. Diante disso, a fé corrompida se anula.
Os escolhidos têm sido odiados porque são definidos, determinados, sabem o que querem e não abrem mão disso. Com eles não há nenhuma chance de acordo com as trevas. Até porque, combinar a luz com as trevas ou casar a luz com as trevas é impossível para os ESCOLHIDOS DE DEUS.

Os escolhidos do mundo

EvangelisticaMuitos dos que estão lendo esta mensagem, embora estejam na igreja há muitos anos, ainda não se deram conta do alto e sublime privilégio de termos sido escolhidos pelo Senhor Jesus. Você já parou para meditar sobre isso? Disse Jesus:
Se o mundo vos odeia, sabei que, primeiro do que a vós, me odiou a Mim. João 15.18
Qual a razão do mundo odiar Jesus? É simples:
…todo o mundo está no maligno. 1 João 5.19
Quem domina a mente humana, desde que Adão desobedeceu a Deus no Jardim do Éden, é o diabo. Ele recebeu a autoridade que foi dada ao homem e estabeleceu seu reino aqui nesta terra, dirigindo a mente de todos os que vivem na prática do pecado neste mundo, seu ódio se dá por conta de ter sido expulso do céu, logo:
…qualquer que quiser ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus. Tiago 4.4
Nós fomos escolhidos pelo Senhor Jesus. Sabem lá o que é isso, obreiros? Estávamos com a alma submersa nas extremidades da escuridão, Ele nos procurou nas trevas deste mundo e nos achou. Como o garimpeiro acha o ouro nas profundezas da terra, você é o ouro que foi achado pelo Senhor Jesus.
Se vós fôsseis do mundo, o mundo amaria o que era seu, mas porque não sois do mundo, antes Eu vos escolhi do mundo, por isso é que o mundo vos odeia. João 15.19
Os escolhidos são odiados porque o mundo (diabo) os inveja. Tudo que o diabo queria era ter uma nova oportunidade de morar com o Altíssimo na Glória, mas esse privilégio foi dado somente àqueles que ouvem e praticam a Palavra de Deus.
Quem é de Deus escuta as Palavras de Deus; por isso vós não as escutais, porque não sois de Deus. João 8.47
Os escolhidos são ouro, são mais preciosos do que o fino ouro de Ofir, são nada mais, nada menos do que filhos de Deus e donos de toda riqueza que existe acima de nossa cabeça, afinal de contas:
Tudo quanto o Pai tem é meu… João 16.15
Por isso, obreiros e todos os leitores, andem corretamente, em obediência à Palavra de Deus, afastem-se do pecado, abandonem as práticas e pensamentos deste mundo. E, se vocês estão sendo perseguidos por causa da justiça, regozijem-se, porque nosso Senhor nos mostrou que é a maneira que temos de ver que estamos no caminho certo.
Deus os abençoe!

sexta-feira, 8 de julho de 2016

Evangelistica
Vós sois a luz do mundo; não se pode esconder uma cidade edificada sobre um monte; Nem se acende a candeia e se coloca debaixo do alqueire, mas no velador, e dá luz a todos que estão na casa… Mateus 5.14,15
A nossa luz tem que estar no alto, onde ela pode resplandecer e, consequentemente, todos possam ver. Mas, que luz é essa? Onde está a luz daqueles que servem a Deus?
1. Não, não está na religião que professa ou na denominação a que pertence. Essa luz resplandece, ela não é falada por meras palavras.
2. Não, não está nas boas obras que você faz, pois antes delas, a luz resplandece – leia o versículo novamente. Primeiro a luz resplandece para depois os homens poderem ver suas boas obras.
3. Não, não está no seu interior. Para as pessoas a verem, ela precisa acontecer no exterior, pois o nosso interior não pode ser visto pelos homens, só por Deus.
Então, que luz é essa que resplandece?
Ora, olhemos para a luz que resplandeceu na vida de Abraão. Em nenhum momento lemos na Bíblia que ele falava de Deus para as pessoas, ou que era um homem envolvido em obras sociais. O próprio caráter de Deus nele só podia ser visto por aqueles que o conheciam, portanto, como é que a sua luz resplandeceu tanto em sua época e continua resplandecendo na nossa?
A vida de Abraão chamava atenção.
Começando pela sua vida amorosa. Abraão era bem casado. Mesmo inicialmente não tendo filhos, Abraão era fiel a Sara e a amava extremamente. A Bíblia relata que Sara era linda e respeitava o seu marido a ponto de chamá-lo de “senhor”.
Abraão foi um homem próspero, mesmo no meio do deserto, como peregrino por muitos anos. Antes mesmo de ter um descendente, ele já prosperava. Seus servos o serviam de bom grado.
Ele era um homem cheio de saúde, e, mesmo com a idade avançada, liderou um pequeno exército de 318 homens e venceu a guerra contra quatro reis.
A vida de Abraão era uma luz que resplandecia no monte, só não via quem não queria ver. Foi assim que as pessoas começaram a querer enxergar quem era Abraão… Quais eram as suas boas obras… Quem era o seu Deus.
Se Abraão fosse evangelizar um enfermo naquela época, o enfermo iria se sentir honrado de recebê-lo em sua casa… Tudo que pudesse vir da boca dele vinha com o crédito da vida que ele possuía.
O mesmo não pode ser feito por muitos que servem a Deus hoje. Falam de Deus, fazem boas obras, mas sua vida não tem resplandecido… Por isso, poucos enxergam suas boas obras, e mesmo assim, muitas vezes nem esses lhes dão ouvidos.
Se você não é um cristão feliz no amor, próspero e saudável, ainda não conheceu a vida abundante que o Senhor Jesus trouxe para aqueles que O aceitam. Você pode ter o Espírito Santo, fazer várias obras sociais, ser um obreiro ativo na Obra de Deus, mas a sua vida ainda não O serve.
Quer servir a Deus? Quer falar dEle? Quer que Ele seja glorificado?
Sirva-O com o seu testemunho. Deixe sua vida falar dEle por você.
E, se por acaso você não se convenceu disso, então OBEDEÇA À ORDEM DO DEUS ALTÍSSIMO quando diz:
OLHAI PARA ABRAÃO, vosso pai, e para Sara, que vos deu à luz; porque, sendo ele só, o chamei, e o abençoei e o multipliquei (O FIZ RIQUÍSSIMO). Isaías 51.2

Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai, que está nos Céus.Mateus 5.16
Evangelistica
Vós sois a luz do mundo; não se pode esconder uma cidade edificada sobre um monte; Nem se acende a candeia e se coloca debaixo do alqueire, mas no velador, e dá luz a todos que estão na casa… Mateus 5.14,15
A nossa luz tem que estar no alto, onde ela pode resplandecer e, consequentemente, todos possam ver. Mas, que luz é essa? Onde está a luz daqueles que servem a Deus?
1. Não, não está na religião que professa ou na denominação a que pertence. Essa luz resplandece, ela não é falada por meras palavras.
2. Não, não está nas boas obras que você faz, pois antes delas, a luz resplandece – leia o versículo novamente. Primeiro a luz resplandece para depois os homens poderem ver suas boas obras.
3. Não, não está no seu interior. Para as pessoas a verem, ela precisa acontecer no exterior, pois o nosso interior não pode ser visto pelos homens, só por Deus.
Então, que luz é essa que resplandece?
Ora, olhemos para a luz que resplandeceu na vida de Abraão. Em nenhum momento lemos na Bíblia que ele falava de Deus para as pessoas, ou que era um homem envolvido em obras sociais. O próprio caráter de Deus nele só podia ser visto por aqueles que o conheciam, portanto, como é que a sua luz resplandeceu tanto em sua época e continua resplandecendo na nossa?
A vida de Abraão chamava atenção.
Começando pela sua vida amorosa. Abraão era bem casado. Mesmo inicialmente não tendo filhos, Abraão era fiel a Sara e a amava extremamente. A Bíblia relata que Sara era linda e respeitava o seu marido a ponto de chamá-lo de “senhor”.
Abraão foi um homem próspero, mesmo no meio do deserto, como peregrino por muitos anos. Antes mesmo de ter um descendente, ele já prosperava. Seus servos o serviam de bom grado.
Ele era um homem cheio de saúde, e, mesmo com a idade avançada, liderou um pequeno exército de 318 homens e venceu a guerra contra quatro reis.
A vida de Abraão era uma luz que resplandecia no monte, só não via quem não queria ver. Foi assim que as pessoas começaram a querer enxergar quem era Abraão… Quais eram as suas boas obras… Quem era o seu Deus.
Se Abraão fosse evangelizar um enfermo naquela época, o enfermo iria se sentir honrado de recebê-lo em sua casa… Tudo que pudesse vir da boca dele vinha com o crédito da vida que ele possuía.
O mesmo não pode ser feito por muitos que servem a Deus hoje. Falam de Deus, fazem boas obras, mas sua vida não tem resplandecido… Por isso, poucos enxergam suas boas obras, e mesmo assim, muitas vezes nem esses lhes dão ouvidos.
Se você não é um cristão feliz no amor, próspero e saudável, ainda não conheceu a vida abundante que o Senhor Jesus trouxe para aqueles que O aceitam. Você pode ter o Espírito Santo, fazer várias obras sociais, ser um obreiro ativo na Obra de Deus, mas a sua vida ainda não O serve.
Quer servir a Deus? Quer falar dEle? Quer que Ele seja glorificado?
Sirva-O com o seu testemunho. Deixe sua vida falar dEle por você.
E, se por acaso você não se convenceu disso, então OBEDEÇA À ORDEM DO DEUS ALTÍSSIMO quando diz:
OLHAI PARA ABRAÃO, vosso pai, e para Sara, que vos deu à luz; porque, sendo ele só, o chamei, e o abençoei e o multipliquei (O FIZ RIQUÍSSIMO). Isaías 51.2
PARA QUE ENTÃO…
Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai, que está nos Céus.Mateus 5.16
Evangelistica
É bem provável que a resposta tenha vindo automática à sua mente: “Um filho, é claro!”. Mas, na verdade, o querer de Abraão ia muito além disso, conforme suas atitudes podem comprovar. O desejo que ardia dentro do seu peito não era simplesmente receber a bênção, o filho, e sim dar, ser a própria bênção, gerar uma nação para a glória de Deus.
O que Abraão mais queria não era um filho. Se tudo o que ele quisesse fosse um filho, não o sacrificaria no Altar – afinal, ele já o tinha! O que Abraão mais queria era agradar a Deus.
Realmente, houve certo momento em que tudo o que ele queria era um filho. A visão de Abraão estava focada nisso.
Senhor Deus, que me haverás de dar, pois ando sem filhos? Gênesis 15.2.
Imediatamente, Deus o levou para fora e lhe mostrou as estrelas do céu. Então, a visão de Abraão se abriu.
A partir daquele momento, ele compreendeu que o que estava em questão não eram seus próprios planos, mas os Planos de Deus. De repente, seu pedido que, até então, parecia tão grande, tornou-se insignificante diante do que Deus queria – afinal, o que é um filho comparado a uma nação? O herói da fé percebeu que um filho poderia atender à sua necessidade, mas não era suficiente para atender à necessidade do Plano de Deus. Logo, tudo o que ele passou a desejar mais foi agradar a Deus, atendendo às necessidades do Seu projeto por meio da nação que nasceria dele.
Quando percebemos que o que temos e queremos é pouco em relação ao que Deus tem e quer, não temos medo de sacrificar, de dar o que quer que seja. Mesmo sentindo a dor latejando em seu peito, Abraão entregou o filho no Altar, porque sua visão não estava mais em Isaque, mas nas estrelas do céu e na areia do mar. Seu sonho era o sonho de Deus, e Abraão sabia que Deus jamais o pediria para fazer algo que atrapalhasse Seu próprio sonho.
Quem sabe você esteja focado apenas em um filho – a solução de um problema, quer seja familiar, sentimental, financeiro ou na saúde – e não tem enxergado a grandeza daquilo que Deus planeja fazer através da sua vida. Talvez esse filho seja suficiente para você, mas não é para Deus. E o que você mais quer? Agradar a si mesmo ou a Deus? Agarrar-se àquilo que você já tem e deseja ou agarrar-se àquilo que Deus tem e deseja para você e para a humanidade?
Abraão não foi egoísta. Muito pelo contrário: não teve medo de abrir mão do seu sonho pelo sonho de Deus. E, no final das contas, sabe o que ele percebeu? Que ele não precisaria ficar sem o seu filho, ele só precisava não ter o seu coração nele. E, porque o coração de Abraão não estava em seu filho – mas em Deus –, o Altíssimo pôde conceder o seu desejo, e acrescentar realizações ainda maiores em sua vida.
Evangelistica
Por que Deus não ocultou os maus exemplos registrados na Bíblia?
Em muitos casos, aqueles que falharam na PROVA também envergonharam o Nome dEle.
A Bíblia poderia registrar somente as grandezas de Deus, Suas promessas, os grandes feitos dos heróis da fé, os maiores milagres ou somente a boa parte das Sagradas Escrituras.
Mas, ao contrário, Deus é transparente e mostra o lado bom e o lado ruim, justamente para você saber o que deve e o que não deve fazer!
Vejamos esta lista de alguns que foram reprovados na prova final.
Adão e Eva (comeram do fruto);
Caim (ofereceu oferta sem sangue);
Esaú (vendeu a primogenitura);
Acã (escondeu o ouro e as coisas condenadas);
Saul (desobedeceu e poupou o rei e os animais);
Jonas (mudou a rota de sua missão);
Sansão (quebrou o voto);
Ananias e Safira (guardaram a metade do sacrifício);
Pedro (negou);
Judas (traiu).
E tantos outros que até hoje dão as costas para o Altar e são reprovados.
A lista dos que foram reprovados é maior do que dos aprovados!
Também podemos ler este versículo assim:
Muitos são chamados (provados), mas poucos são escolhidos (Aprovados). Mateus 22.14
Se Abraão negasse fogo na prova final, anularia tudo o que já tinha feito.
Temos que ir até o fim sem vacilar.
Que o Deus da Bíblia os abençoe!