sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Testemunho de Libertação da Irmã Bete, na Comunidade Cristã Nascidos para Vencer.



Testemunho de Cura da irmã Cleide na Comunidade Cristã Nascidos para Vencer.


Testemunho de Cura de Dona Benedita. na Comunidade Cristã nascidos para Vencer.


Testemunho de Benção na Vida Financeira da irmã Sueli na Comunidade Cristã Nascido para Vencer.

Evangelistica

domingo, 9 de dezembro de 2012

Não ha milagre maior do que uma Alma que se arrepende, e em sinal de entrega desce a águas.

Esse é Felipe nesse se quer andava e agora vai para todo lado e é uma benção. 


Oração no Batismo.

A unção do Senhor

Aqui eu Evangelista Charles sendo consagrado a Pastor.

Aqui minha esposa Diva sendo Consagrada a Evangelista.

Aqui ate as Criancinhas querem se batizar.

Povo de Deus.

Irmã Vanilda sendo Consagrada a obreira.


Muita emoção e alegria na Hora do Batismo.


Pastor: Charles com Evangelista: Diva e os obreiros do senhor.

Pastor:Francisco  Pastor: Pedro e Pastora Eva parabenizam o novo Pastor.
                                        
                                            Pastor: Charles com Evangelista: Diva antes do Batismo.


A oração do homems e mulheres de Deus

Irmão Fletson sendo Consagrado a Cooperador

 Enfim de Evangelista para Pastor e a agora um novo Começo.
Evangelistica

sexta-feira, 30 de novembro de 2012



Testemunho de Cura na Igreja Comunidade Cristã Nascidos para Vencer. 

Nesse vídeo, Pastor:Charles da Silva entrevista Membro que Conta sobre testemunho de cura.


  Pastor Charles orando no monte,  vamos para  a guerra. 


segunda-feira, 5 de novembro de 2012

EvangelisticaAs duas caixas Deus deu-me duas caixas e disse: - Coloque todas as suas tristezas na caixa cinza e todas as suas alegrias na caixa azul. Tempos depois eu percebi que a caixa azul estava muito mais pesada que a caixa cinza e fiquei um pouco confuso, pois, se tive muitas alegrias na vida, também não me faltaram tristezas. Como, então, a caixa de alegrias podia pesar tão mais que a caixa de tristezas? Curioso, abri a caixa cinza e ela estava vazia, pois tinha um buraco no fundo. Então, eu perguntei: Senhor, deste-me uma caixa furada e minhas tristezas desapareceram. Onde elas foram parar? - Elas vieram se apresentar diante do meu altar e as devolvi para você. - Para mim? Mas elas não estão comigo. - É que eu as devolvi transformadas. - Transformadas? Como assim, meu Senhor? - Transformadas em alegria. Olhe a sua caixa azul e você vai entender. Abri a caixa azul e lá estavam todas as minhas alegrias (como foi bom contá-las todas de uma vez). Mas, lá estavam também as minhas tristezas, com uma carinha diferente, transformadas em alegrias.

margo regresso

margo regresso Esta história é contada como verídica. Fala de um jovem soldado que finalmente estava voltando para casa, depois de ter lutado numa guerra muito sangrenta. Ele ligou para seus pais e disse-lhes: - Mãe, Pai, eu estou voltando para casa, mas, quero lhes pedir um favor. Eu tenho um amigo que eu gostaria de trazer comigo. - Claro, filho, nos adoraríamos conhecê-lo! - Mas, há algo que vocês precisam saber, ele foi terrivelmente ferido na guerra; pisou em uma mina e perdeu um braço e uma perna. Ele não tem nenhum lugar para ir e, por isso, eu quero que ele venha morar conosco. - Puxa, filho, não é facil cuidar de uma pessoa com tantas dificuldades assim... mas, traga-o com você, nós vamos ajudá-lo a encontrar um lugar para ele. - Não, mamãe e papai, eu quero que ele venha morar conosco. - Filho, nós não podemos assumir um compromisso tão grande assim. Ele não seria feliz morando aqui conosco. E nós perderíamos um pouco da nossa liberdade. Vamos achar um lugar em que cuidem bem dele. - Está certo, papai, o senhor tem razão! Alguns dias depois, no entanto, eles receberam um outro telefonema, da polícia. O filho deles havia cometido suicídio, num hotelzinho de beira de estrada numa cidade vizinha, bem perto deles. Quando ele foram fazer o reconhecimento do corpo descobriram que o "amigo" do qual o rapaz falara era ele mesmo, que havia sido gravemente ferido na guerra e escondera o fato de seus pais, com medo de não ser aceito por eles.

AMOR NA LATINHA

AMOR NA LATINHA [Um fato real] Dois irmãozinhos maltrapilhos, um de cinco anos e o outro de dez, iam pedindo comida de porta em porta. Depois de muitas portas na cara, acabaram ganhando uma latinha de leite condensado. Que festa! Ambos se sentaram na calçada. O maior fez um furo na latinha, levou-a à boca, sorveu só uma gotinha e passou a lata para o menor. - Agora é a sua vez. O pequeno chupava o leite condensado com um prazer indescritível. Para evitar que ele bebesse muito depressa, o maior tomava-lhe a lata e dava à entender que ia beber à vontade, mas, só molhava os lábios, para deixar mais leite para o caçula. - Agora é a sua vez. Só um pouquinho, hein... Quando o leite acabou, o mais velho começou a cantar, a sambar e a jogar futebol com a lata vazia. Estava radiante. O estômago vazio, mas o coração cheio de alegria. E recomeçaram sua caminhada de porta em porta. A ninguém devais coisa alguma, senão o amor recíproco. Romanos 13.8

terça-feira, 30 de outubro de 2012

Fim da arrogância

Evangelistica Fim da arrogância O diálogo abaixo é verídico, e foi travado em outubro de 1995 entre um navio da Marinha Norte Americana e as autoridades costeiras do Canadá, próximo ao litoral de Newfoundland.Os americanos começaram na maciota: - Favor alterar seu curso 15 graus para norte para evitar colisão com nossa embarcação. Os canadenses responderam de pronto: - Recomendo mudar o SEU curso 15 graus para sul. O americano ficou irritado: - Aqui é o capitão de um navio da Marinha Americana. Repito, mude o SEU curso. Mas o canadense insistiu: - Não. Mude o SEU curso atual. O negócio começou a ficar feio. O capitão americano berrou ao microfone: - ESTE É O PORTA-AVIÕES USS LINCOLN, O SEGUNDO MAIOR NAVIO DA FROTA AMERICANA NO ATLÂNTICO. ESTAMOS ACOMPANHADOS DE TRÊS DESTROYERS, TRÊS FRAGATAS E NUMEROSOS NAVIOS DE SUPORTE. EU EXIJO QUE VOCÊS MUDEM SEU CURSO 15 GRAUS PARA NORTE, OU ENTÃO TOMAREMOS CONTRAMEDIDAS PARA GARANTIR A SEGURANCA DO NAVIO.E o canadense respondeu: - Aqui é um farol - câmbio! Às vezes a nossa arrogância nos faz cegos. Quantas vezes criticamos a ação dos outros, quantas vezes exigimos mudanças de comportamento nas pessoas quando na verdade nós é que deveríamos mudar o nosso rumo...

Enfrente as dificuldades

Evangelistica Enfrente as dificuldades Era uma vez um riacho de águas cristalinas, muito bonito, que serpenteava entre as montanhas. Em certo ponto de seu percurso, notou que à sua frente havia um pântano imundo, por onde deveria passar. Olhou, então, para Deus e protestou: Senhor, que castigo! Eu sou um riacho tão límpido, tão formoso, e você me obriga a atravessar um pântano sujo como esse! Como faço agora?' Deus respondeu: Isso depende da sua maneira de encarar o pântano. Se ficar com medo, você vai diminuir o ritmo de seu curso, dará voltas e, inevitavelmente, acabará misturando suas águas com as do pântano, o que o tornará igual a ele. Mas, se você o enfrentar com velocidade, com força, com decisão, suas águas se espalharão sobre ele, a umidade as transformará em gotas que formarão nuvens, e o vento levará essas nuvens em direção ao oceano. Aí você se transformará em mar'. Assim é a vida. As pessoas engatinham nas mudanças. Quando ficam assustadas, paralisadas, pesadas, tornam-se tensas e perdem a fluidez e a força. É PRECISO ENTRAR PRÁ VALER NOS PROJETOS DA VIDA, ATÉ QUE O RIO SE TRANSFORME EM MAR. Se uma pessoa passar a vida toda evitando sofrimento, também acabará evitando o prazer que a vida oferece.

DE DEUS NÃO SE ZOMBA

Evangelistica DE DEUS NÃO SE ZOMBA Na Bíblia está escrito: "Não vos enganeis, de Deus não se zomba, pois tudo o que o homem semear, isto também ceifará". (Gálatas 6:7) JOHN LENNON Ao dar uma entrevista a uma revista americana, disse: "O cristianismo vai se acabar, vai se encolher, desaparecer. Eu não preciso discutir sobre isso. Eu estou certo. Jesus era legal, mas suas disciplinas são muito simples. Hoje, nós somos mais populares que Jesus Cristo.(1966)" Lennon foi baleado por um dos seus fãs. TANCREDO NEVES Na ocasião da campanha presidencial, disse que se tivesse 500 votos do seu partido (PDS), nem Deus o tiraria da presidência da república. Os votos ele conseguiu, mas o trono lhe foi tirado um dia antes de tomar posse. BRIZOLA No ano de 1990, na campanha presidencial, disse que aceitava até o apoio do demônio para se tornar presidente. A campanha, quando acabou, apontou Collor como presidente e não mostrou Brizola nem em segundo lugar. O CONSTRUTOR DO NAVIO TITANIC O construtor do maior navio de passageiros de sua época, no dia de lançá-lo ao mar, respondeu o seguinte, para uma repórter que lhe perguntou a respeito da segurança do navio: "Minha filha, nem Deus afunda este navio". O Titanic afundou após bater num iceberg, matando centenas de passageiros. Foi o maior naufrágio de um navio de passageiros no mundo. MARILYN MONROE Foi visitada por Billy Graham durante a apresentação de um show. Ele, um pregador do Evangelho, na época havia sido mandado pelo Espírito Santo àquele lugar, para pregar a Marilyn. Porém ela, depois de ouvir a mensagem do Evangelho, disse: "Não preciso do seu Jesus." Uma semana depois foi encontrada morta em seu apartamento. BON SCOTE Ex-vocalista do conjunto AC/DC. Cantava no ano de 1979 uma música com a seguinte frase: "Don´t stop me, I´m going down all the way, wow the highway to hell" (Não me impeça... Vou seguir o caminho até o fim, na auto-estrada para o inferno). No dia 19 de fevereiro de 1980, Bon Scote foi encontrado morto, asfixiado pelo próprio vômito. Outros Certa jovem estava saindo com seus amigos para um final de semana na praia. Sua mãe, preocupada com a excessiva empolgação dos jovens, disse-lhe: "Vai com Deus, minha filha". A moça, com ironia, respondeu: "Só se Ele for no porta-malas, mãe, pois no carro não cabe mais nada". E saíram rindo. Na viagem de ida, envolveram-se num grave acidente. Todos morreram, porém, nada do que estava no porta-malas sofreu qualquer dano. Nem mesmo um só ovo se quebrou na caixa de ovos que eles estavam levando. Autor desconhecido.

CLONE DE JESUS

Evangelistica CLONE DE JESUS Um cristão foi visitar um amigo em Londres, Inglaterra. Bateu na porta da casa e uma meninazinha veio atender. O homem se apresentou, mas a menina não entendeu seu nome. Ela voltou lá para dentro e avisou o pai: - Papai, está aí na porta um senhor que deseja vê-lo. - Como é o nome dele, filha? - Eu não entendi o nome dele, papai, mas ele é muito parecido com Jesus. Mas todos nós, com o rosto descoberto, refletindo como um espelho a glória do Senhor, somos transformados de glória em glória na mesma imagem, como pelo Espírito do Senhor. II Coríntios 3.18

O PRÉDIO DOS CUPINS

Evangelistica O PRÉDIO DOS CUPINS Antigamente, quando chovia muito, os cupinzeiros ficavam alagados. Um dia, um cupim teve uma idéia brilhante: "Vamos construir um prédio". Todo mundo caiu na risada, afinal, os cupins estavam tão acostumados a viver embaixo da terra que a idéia pareceu-lhes um absurdo. Mas, o sujeitinho era persistente e acabou convencendo alguns amigos a ajudá-lo. No entanto, apesar da boa vontade de todos, muitos problemas de arquitetura surgiram. O principal deles era que as paredes desmorovam com facilidade e a água da chuva levava todo a terra embora, antes que eles pudessem concluir uma etapa qualquer. Então, um deles desenvolveu uma nova tecnologia: "A Saliva Super Aderente Plus, de Secagem Rápida". O sucesso foi tão grande que, não somente eles, mas todos os cupins passaram a construir prédios. E nunca mais sofreram nas épocas de chuva. Se você duvida, vá ao campo e vejam os magníficos edifícios que eles constroem. É, valeu a persistência e o trabalho de equipe. Até hoje aqueles "malucos" são reverenciados pela comunidade cupiniana mundial. Há pequenos seres na terra extremamente sábios, como as formigas, um povo sem força, todavia no verão preparam a sua comida. Provérbios 30.24 Autor: Desconhecido

milho de pipoca

"Milho de pipoca que não passa pelo fogo continua a ser milho para sempre." Assim acontece com a gente. As grandes transformações acontecem quando passamos pelo fogo. Quem não passa pelo fogo, fica do mesmo jeito a vida inteira. São pessoas de uma mesmice e uma dureza assombrosa. Só que elas não percebem e acham que seu jeito de ser é o melhor jeito de ser. Mas, de repente, vem o fogo. O fogo é quando a vida nos lança numa situação que nunca imaginamos: a dor. Pode ser fogo de fora: perder um amor, perder um filho, o pai, a mãe, perder o emprego ou ficar pobre. Pode ser fogo de dentro: pânico, medo, ansiedade, depressão ou sofrimento, cujas causas ignoramos. Há sempre o recurso do remédio: apagar o fogo! Sem fogo o sofrimento diminui. Com isso, a possibilidade da grande transformação também. Imagino que a pobre pipoca, fechada dentro da panela, lá dentro cada vez mais quente, pensa que sua hora chegou: vai morrer. Dentro de sua casca dura, fechada em si mesma, ela não pode imaginar um destino diferente para si. Não pode imaginar a transformação que esta sendo preparada para ela. A pipoca não imagina aquilo de que ela é capaz. Aí, sem aviso prévio, pelo poder do fogo a grande transformação acontece: BUM! E ela aparece como uma outra coisa completamente diferente, algo que ela mesma nunca havia sonhado. Bom, mas ainda temos o piruá, que é o milho de pipoca que se recusa a estourar. São como aquelas pessoas que, por mais que o fogo esquente, se recusam a mudar. Elas acham que não pode existir coisa mais maravilhosa do que o jeito delas serem. A presunção e o medo são a dura casca do milho que não estoura. No entanto, o destino delas é triste, já que ficarão duras, a vida inteira. Não vão se transformar na flor branca, macia e nutritiva. Não vão dar alegria para ninguém. Extraído do livro "O amor que acende a lua", de Rubem Alves.

terça-feira, 2 de outubro de 2012

vida nova com Deus

Evangelistica
Uma vida transformada através da palavra de Deus, esta Irma tinha uma vida de derrota a traves do vicio do álcool, e ela foi trasfomada em umas novas pessoas a traves da palavra de DEUS e que e poderosíssima agora Ela tem uma vida de vitória com Deus. Hoje Ela faz parte do grupo de obreiros da comunidade cristá nascidos para vencer.

vida nova com Deus

Evangelistica
Uma vida transformada através da palavra de Deus esta Irma tinha uma vida de derrota a traves do vicio do álcool, e ela foi trasfomada em umas novas pessoas a traves da palavra de DEUS e que e poderosíssima agora Ela tem uma vida de vitória com Deus. Hoje Ela faz parte do grupo de obreiros da comunidade cristá nascidos para vencer.

vida nova com Deus

Evangelistica
Uma vida transformada através da palavra de Deus esta Irma tinha uma vida de derrota a traves do vicio do álcool, e ela foi trasfomada em umas novas pessoas a traves da palavra de DEUS e que e poderosíssima agora Ela tem uma vida de vitória com Deus. Hoje Ela faz parte do grupo de obreiros da comunidade cristá nascidos para vencer.

terça-feira, 28 de agosto de 2012

QUESTÃO DE PONTUAÇÃO

Evangelistica QUESTÃO DE PONTUAÇÃO Um homem rico estava muito mal, pediu papel e pena e escreveu assim: "Deixo meus bens à minha irmã não a meu sobrinho jamais será paga a conta do alfaiate nada aos pobres." Morreu antes de fazer a pontuação. A quem deixava ele a fortuna? Eram quatro concorrentes. 1) O sobrinho fez a seguinte pontuação: - Deixo meus bens à minha irmã? Não! - A meu sobrinho. - Jamais será paga a conta do alfaiate. - Nada aos pobres. 2) A irmã pontuou assim o escrito: - Deixo meus bens à minha irmã. - Não a meu sobrinho. - Jamais será paga a conta do alfaiate. - Nada aos pobres. 3) O alfaiate puxou a brasa pra sardinha dele: - Deixo meus bens à minha irmã? Não! - A meu sobrinho? Jamais! - Será paga a conta do alfaiate. - Nada aos pobres. 4) Aí veio a interpretação dos pobres: - Deixo meus bens à minha irmã? Não! - A meu sobrinho? Jamais! - Será paga a conta do alfaiate? Nada! - Aos pobres. Assim é a vida. Nós é que colocamos os pontos. E isso faz a diferença. "A noite é passada, e o dia é chegado; dispamo-nos, pois, das obras das trevas, e vistamo-nos das armas da luz. Andemos honestamente, como de dia: não em glutonarias e bebedeiras, não em impudicícias e dissoluções, não em contendas e inveja". Romanos 13.12-13.

VOCÊ SABE ONDE DEVE ESTAR

Evangelistica VOCÊ SABE ONDE DEVE ESTAR Don Wilkerson conta que, quando com dez anos, ele e um amigo estavam jogando futebol na rua em frente de sua casa. Era de noitinha e em dado momento sua mãe apareceu dizendo: - Está na hora de entrar e arrumar-se para ir à igreja. Mas ele simplesmente a ignorou e continuou jogando. Por fim, disse à sua mãe: - Hoje eu não vou. A mãe ficou parada, encarou o menino e falou: - Bem, você sabe onde deve estar. E tendo falado isto, entrou. Seus pais o haviam permitido praticar esporte, mas ensinavam e exigiam que a igreja viesse em primeiro lugar. Ainda assim ele foi assistir um jogo de futebol da escola, mas não conseguiu se divertir, pois sua consciência "latejava" feito um luz vermelha piscando. A voz de sua mãe ficava se repetindo em seu pensamento: - Bem, você sabe onde deve estar. Acabou saindo do jogo e foi para a igreja. Imediatamente a irritante luzinha vermelha de sinalização da consciência apagou-se e ele voltou a se sentir bem outra vez. Agora sabia onde estava: Estava no centro da vontade de Deus! Don Wilkerson: Diretor Executivo do Global Teen Challenge. Co-Fundador do ministério Desafio Jovem, juntamente com seu irmão David Wilkerson - autor do Best-Seller "A Cruz e o Punhal". Nos seus 40 anos de ministério, Don Wilkerson é autor de muitos livros, dentre eles: "A Cruz ainda é mais forte que o punhal", "A uma jarda do inferno", "Aconselhamento pelas Escrituras" e "Chamado para o outro lado". Buscai em primeiro lugar o reino de Deus. Mateus 6.33

TRABALHO EM EQUIPE

TRABALHO EM EQUIPE Um sábio tinha três filhos jovens, inteligentes e ávidos por sabedoria. Certa vez, quando os três rapazes estavam discutindo sobre quais seriam os principais obstáculos ao sucesso de um trabalho coletivo, seu pai os chamou e confiou-lhes uma importante tarefa, levar ao príncipe governante três presentes. O primeiro levaria um vaso muito precioso. O segundo levaria uma corça rara. O terceiro levaria um bolo primoroso, receita da família. O trio recebeu a missão com entusiasmo, mas, no meio do caminho, começaram a discutir. O que levava o vaso não concordava com a maneira como o irmão puxava a corça delicada; o responsável pelo animal dava instruções ao carregador do bolo, a fim de que não tropeçasse; este, por sua vez, repreendia o portador do vaso valioso, com medo que ele o deixasse cair. Em dado momento, o que conduzia a corça estendeu a sua mão a fim de consertar a posição da vaso, que, premido pelas inquietações de ambos, escorregou de súbito, espatifando-se no chão. Com o choque, a corça fugiu espantada. O carregador do bolo, ao tentar deter o animal, deixou o bolo cair. Desapontados e irritados, os três rapazes voltam à presença do pai, apresentando cada qual a sua queixa, culpando uns aos outros pelo desastre. O sábio, porém, sorriu e disse-lhes: - Aproveitem este incidente e aprendam: O sucesso de um trabalho em equipe depende de muitas coisas: a) Que não se perca o senso coletivo; b) Que um não invada a área do outro, se não lhe for solicitado; c) Que cada um faça a sua parte do melhor jeito possível; d) Que cada um valorize, respeite e considere o trabalho do outro. Consideremo-nos uns aos outros, para nos estimularmos ao amor e às boas obras. Hebreus 10.24

quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012


O LIVRO DO MAPA DO TESOURO

Era uma vez um pobre e modesto alfaiate, que sonhava muito tornar-se rico.

Um dia bateu à sua porta um viajante mercador. Dentre os vários objetos que viu, o alfaiate interessou-se tão-somente por um livro muito velho, de capa de couro, escrito num idioma que ele nem conhecia.

O mercador assegurou-lhe tratar-se de um livro que continha os segredos de um grande tesouro escondido por piratas. Muito já haviam tentado desvendar este mistério, sem sucesso.

O alfaiate comprou o livro, não pelas histórias do mercador, mas porque achou que poderia ganhar algum dinheiro ao revendê-lo.

À noite, entediado, decidiu examinar melhor sua aquisição. Por mais que lesse, nada entendia, mas, seu coração disparou quando conseguiu decifrar algumas palavras: "prata... ouro... jóias".

De imediato desistiu de revender o livro. Afinal, se houvesse mesmo ali um segredo de um tesouro, ainda não desvendado, ele não iria desperdiçar esta oportunidade única que bateu à sua porta.

Para decifrar o resto, o alfaiate percebeu que teria que estudar algumas línguas estrangeiras.

Dedicou-se por anos, sem nunca desistir nem se cansar. Todas as tardes, não via a hora de poder fechar a alfaiataria para poder voltar aos estudos.

Um dia um mensageiro trouxe-lhe uma convocação: O seu país precisava de seus préstimos como intérprete do rei, pelo que seria muito bem recompensado.

Atendeu a convocação, mas teve que deixar a profissão de alfaiate, pois não queria parar de estudar e o rei sempre o requisitava.

Comprou numa bela casa próxima ao castelo do rei, para não perder muito tempo se deslocando.

Como o livro tinha muitas figuras, cálculos e números, enveredou-se nos estudos da filosofia, física, aritmética e matemática. Em breve, também era requisitado para efetuar cálculos complicados para grandes edificações.

Ganhou muito dinheiro e tornou uma pessoa notória em seu país, mas, nunca parou de estudar nem de tentar decifrar seu estimado livro; tarefa que finalmente ele conseguiu, muitos anos depois. E o livro dizia o seguinte acerca do tesouro escondido:

"Feliz é o homem que acha sabedoria, e o homem que adquire entendimento; pois melhor é o lucro que ela dá do que o lucro da prata, e a sua renda do que o ouro. Mais preciosa é do que as jóias, e nada do que possas desejar é comparável a ela - Provérbios 3.14-16".

EvangelisticaO PIQUENIQUE DAS TARTARUGAS

Uma família de tartarugas decidiu fazer um piquenique. Levaram um dia para preparar o lanche, um dia para chegar ao local escolhido e um dia para ajeitar o local.

Quando iam começar a comer, descobriram que não haviam trazido o sal.

Após longa discussão, a tartaruga mais nova foi escolhida para voltar em casa e pegar o sal, pois era a mais rápida de todas.

Ela lamentou, chorou, e esperneou, mas não teve jeito; finalmente concordou em ir, mas com uma condição: que ninguém comeria até que ela retornasse.

Todos concordaram com sua condição e a pequena tartaruga saiu.

Cinco dias se passaram e a pequena tartaruga não tinha retornado. Ninguém mais aguentava de fome e resolveram comer. Nesta hora a pequena tartaruga saiu de trás de uma árvore e gritou:

- Viu! Eu sabia que vocês não iam me esperar. Agora que eu não vou mesmo buscar o sal.


Regozijo-me porque em tudo
tenho confiança em vós.
II Corintios 7.16

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

ESCONDE-ESCONDE

Certa vez os sentimentos e as qualidades dos homens estavam à tôa a um bom tempo. O ABORRECIMENTO já havia reclamado pela terceira vez que não agüentava mais ficar parado, então eis que a LOUCURA propôs-lhes uma brincadeira: - "Vamos brincar de esconde-esconde?"

A INTRIGA levantou a sobrancelha intrigada e a CURIOSIDADE, sem poder conter-se, perguntou-lhe: - "Como é que se brinca disso?"

- É um jogo, explicou a LOUCURA, eu que fecho os olhos e começo a contar de um a um milhão, enquanto vocês se escondem, e quando eu tiver terminado de contar, o primeiro que eu encontrar vai ocupar meu lugar para continuar o jogo.

A idéia foi tão bem aceita pelo ENTUSIASMO que ele dançou com a EUFORIA. A ALEGRIA deu tantos saltos que acabou convencendo a DÚVIDA e a APATIA a participarem.

Mas nem todos quiseram brincar. A VERDADE preferiu não se esconder: - Não adianta eu me esconder, pois no final todos me encontram, justificou-se. A SOBERBA opinou que era um jogo muito bobo (lá no fundo o que a incomodava era somente o fato do jogo não ter sido idéia dela). A COVARDIA, como sempre, preferiu não se arriscar.

- Um, dois, três, quatro, cinco.., começou a LOUCURA. A primeira a se esconder foi a PRESSA que, como sempre, tropeçou na primeira pedra que encontrou no caminho e caiu. A FÉ subiu ao céu e a INVEJA se escondeu atrás da sombra do TRIUNFO que, com o seu esforço, havia conseguido subir na copa da mais alta árvore.

A GENEROSIDADE quase que não conseguiu se esconder, pois cada lugar que encontrava lhe parecia maravilhoso para algum de seus amigos: Indicou o lago cristalino para a BELEZA, a copa de uma boa árvore para a TIMIDEZ, o vento para a LIBERDADE, e assim por diante. Acabou se escondendo num pequeno raio de sol.

O EGOÍSMO, ao contrário, encontrou uma caverna muito boa, mas fez questão de ficar sozinho. A MENTIRA se escondeu no fundo do oceano (alguns dizem que ela se escondeu atrás do arco-íris). O DESEJO se escondeu na boca de um vulcão. O ESQUECIMENTO, bem, não me recordo onde ele se escondeu.

Quando a LOUCURA estava chegando ao fim, no número 999.999, a PAIXÃO ainda não tinha encontrado um local para se esconder, pois todos já tinham ocupado os melhores lugares, até que encontrou um roseiral, e carinhosamente se escondeu entre as suas rosas.

- Um milhão, gritou a LOUCURA, lá vou eu! A primeira a ser encontrada foi a PRESSA, que tinha caído mais umas 20 vezes. O segundo a ser encontrado foi o EGOÍSMO, pois sua caverna era, de fato, um gigantesco ninho de vespas que picou-o repetida vezes e ele teve que se revelar correndo.

Depois, escutou-se a FÉ, que não conseguia ficar quieta perto de Deus. Sentiu-se o vibrar do DESEJO na boca do vulcão, viu-se o TRIUNFO (pois é difícil escondê-lo por muito tempo) e, logo atrás dele, a INVEJA.

Cansada e com sede, a LOUCURA parou para tomar um gole de água e encontrou a BELEZA olhando-se no lago. A DÚVIDA, coitada, foi encontrada em cima de uma cerca sem se decidir de que lado devia se esconder.

E assim foram se encontrando os demais: O TALENTO entre as ervas frescas, a ANGÚSTIA numa cova escura, a MENTIRA atrás do arco-íris, mas alguns dizem que foi mesmo no fundo do oceano. O ESQUECIMENTO não foi encontrado.

A única que ainda não havia sido encontrada era a PAIXÃO, que estava bem quietinha no seu esconderijo, esperando a hora certa para mostrar a cara. Completamente contrariada, a LOUCURA teve um acesso de si mesma e começou a vasculhar tudo com uma vara dura e seca, cutucando e batendo com força e violência em tudo à sua frente.

Ao agredir o roseiral, feriu gravemente os olhos da PAIXÃO. Quando escutou aquele horrível grito de dor, logo percebeu a gravidade do seu ato. Pediu desculpas, perdão, chorou, rezou, implorou... mas o mal já estava feito. Sua única alternativa foi comprometer-se a ficar eternamente ao seu lado ajudá-la no que fosse preciso.


Desde então é que se diz que a PAIXÃO é cega e a LOUCURA é a sua companheira!




Porque esta é a vontade de Deus,
a vossa santificação;
que vos abstenhais da prostituição;
que cada um de vós saiba possuir
o seu vaso em santificação e honra;
não na paixão da concupiscência,
como os gentios, que não conhecem a Deus.

I Ts 4.3-5

Autor desconhecido.

Enviada pelo colaborador:
SEM LENHA, O FOGO SE APAGA


Seis homens ficaram presos numa caverna gelada por causa de uma avalanche de neve. O socorro só viria ao amanhecer.

Cada um deles trazia um pouco de lenha, mas, quando a equipe de resgate chegou a fogueira estava apagada e eles, mortos, congelados, cada qual abraçado ao seu feixe de lenha.

Os soldados não entenderam o que se passou naquela caverna, mas, se eles pudessem voltar no tempo e ler o pensamento daquelas pessoas, talvez ficassem mais uma vez surpresos com a raça humana:

O preconceituoso pensava: Jamais darei minha lenha para aquecer essa gente esquisita!

O rico avarento pensava: Vou ser o último a queimar minha lenha. Quem sabe, até posso vendê-la para esses otários. Vai valer uma boa grana. É a lei da oferta e procura.

O forte pensava: Não vou dar a minha lenha para aquecer esses fracotes. Eles que façam ginástica até o amanhecer, se quiserem se manter aquecidos.

O fraco pensava: É bem provável que eu precise desta lenha para me defender.

O sabe-tudo pensava: Esta nevasca vai durar vários dias. Vou guardar minha lenha por enquanto.

O alienado: ... (não pensava nada, especificamente).


Por fim, um dos soldados desabafou: - Acho que não foi o frio de fora que os matou; acho que foi o frio de dentro. O frio do coração. O frio da alma.


"Não deixe que o frio deste mundo mate você. Abra o seu coração e seja o primeiro a ceder a seu feixe de lenha, para manter a fogueira acesa".



Sem lenha, o fogo se apaga.
Provérbios 26.20

Autor desconhecido.

Extraído do livro: Textos Selecionados, elaborado pelo
Instituto de Desenvolvimento do Potencial Humano - IDPH

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

SHOW DA FÉ

Uma grande igreja do sudoeste dos Estados Unidos instalou um sistema de efeitos especiais, que custou meio milhão de dólares, capaz de produzir fumaça, fogo, faíscas e luzes de lazer no auditório.

A igreja enviou alguns de seus membros para estudar, in loco, os efeitos especiais de Ballys Casino, em Las Vegas.

O pastor terminou um dos cultos sendo elevado ao "céu" por meio de fios invisíveis que o tiraram da vista do auditório, enquanto o coral e a orquestra adicionavam um toque musical à fumaça, ao fogo e ao jogo de luzes.

O show foi muito bonito, mas, ninguém saiu de lá arrependido de seus pecados nem com a vida transformada pelo poder de Deus!




Jesus, porém, lhes respondeu:
Errais, não compreendendo as Escrituras
nem o poder de Deus.
Mateus 22.29

Fonte: Com Vergonha do Evangelho? Quando a Igreja se Torna Como o Mundo, de John F. MacArthur Jr., Editora Fiel.
PORTA PRINCIPAL

Um pequeno comerciante, não podendo mais suportar a concorrência de uma grande loja que ficava bem ao lado da sua, teve uma idéia pouco ética:

a) Fez uma reforma em seu estabelecimento, fazendo-o ficar parecido com o interior da loja concorrente;
b) Mudou o nome da fantasia de sua empresa para "PORTA PRINCIPAL";
c) Mandou fazer uma grande placa luminosa e colocou-a num lugar bem visível.

Apesar da grande diferença entre as duas lojas, muitos desavisados acabavam entrando na porta errada, caindo no golpe, sem perceber.

É mais ou menos assim que Satanás tem atraído as pessoas à sua "Loja de Conveniências": porta larga, painel luminoso, fazendo-se passar pela porta principal, enganando os incaltos.



Disse Jesus: Eu sou a porta;
se alguém entrar por mim, salvar-se-á,
e entrará, e sairá, e achará pastagens.
João 10.9


Autoria: Pr João Ferreira da Costa.
GREVE DE LIXEIRO

Certa vez os lixeiros de Nova York fizeram uma greve e paralisaram a coleta de lixo por quase duas semanas, deixando a cidade entupida de entulho.

As pessoas foram proíbidas de colocar seu lixo nas calçadas ou de jogá-los em terrenos baldios, obrigando-se a armazená-lo em suas casas, até que a greve acabasse.

Um sujeito, malandrão, que já não tinha mais onde guardá-lo, bolou um plano para se livrar dele.

Arrumou várias caixas de papelão, comprou papéis de presentes, fitas para enfeite e também fita adesiva. Colocou seu lixo nas caixas, fez embrulhos de presentes com laços bem caprichados, pôs as caixas no porta-malas do seu carro, levou-as até uma esquina bem movimentada, deixou-as no chão e saiu.

Foi até uma lanchonete próxima, pediu um lanche, sentou-se numa mesa e ficou observando a reação das pessoas: Passavam devagar, olhavam curiosas, viravam o pescoço... até que apareceram uns corajosos que lançaram mão dos embrulhos e os levaram para suas casas.


Esta história faz-me pensar: - Quantas pessoas não estão fazendo o mesmo, não é verdade? Estão pegando o lixo deste mundo apenas porque o diabo o tem colocado em lugar visível, em embalagens maravilhosas?




Amados, exorto-vos, como a peregrinos e forasteiros, que vos abstenhais dos desejos da carne, os quais combatem contra a alma.
I Pedro 2.11


Autor desconhecido.

sábado, 14 de janeiro de 2012

QUAL É A COR DO MUNDO?


QUAL É A COR DO MUNDO?

Um ancião descansava num banco de madeira à sombra de uma árvore, quando foi abordado pelo motorista de um automóvel:
- Bom dia, meu amigo!

- Bom dia!

- O senhor mora aqui?

- Sim, há muitos anos...

- Estarei vindo de mudança para cá e gostaria de saber como é o povo daqui.

- Deixe-me perguntar-lhe uma coisa primeiro, como são as pessoas lá da sua cidade?

- Ah! De onde venho o povo é gente boa, fraterna. Fiz muitos amigos. Só estou saindo de lá por imperativos da profissão.

- O senhor é um homem de sorte, meu filho. Esta cidade é exatamente igual a sua. Vai gostar daqui!

O forasteiro agradeceu e partiu. Minutos depois apareceu outro motorista e tem a mesma conversa com o ancião. O ancião, lançou-lhe a mesma pergunta:
- Como são as pessoas lá da sua cidade?

- Horríveis! Povo orgulhoso, cheio de preconceitos, arrogante! Não fiz um único amigo naquele lugar!

- Sinto muito, filho, você está sem sorte, pois aqui encontrará exatamente o mesmo ambiente.

Um rapaz, que a tudo assistiu, não se conteve:
- Senhor, não pude deixar de ouvir as duas conversas... como pode responder à mesma pergunta com duas respostas tão diferentes uma da outra?

- Nós vemos e julgamos o mundo a partir da nossa própria ótica, a partir do que nós mesmos somos.

Uma pessoa fofoqueira, por exemplo, de imediato enxergará todos os fofoqueiros da cidade; uma pessoa agressiva, de imediato enxergará todos os agressivos deste lugar.

O primeiro homem enxergará as pessoas boas e fraternas deste lugar; o outro, bem, enxergará os orgulhosos, os preconceituosos e os arrogantes.

A cor do mundo, portanto, depende da nossa ótica. O exterior estará sempre refletindo o que levamos no interior.




A lâmpada do corpo são os olhos;
de sorte que, se os teus olhos forem bons,
todo teu corpo terá luz.

Se, porém, os teus olhos forem maus,
o teu corpo será tenebroso.

Se, portanto, a luz que em ti há são trevas,
quão grandes são tais trevas!.
Mateus 6.22-23

Autor desconhecido.

Extraído do livro "Textos Selecionados", coletânea promovida pelo
Instituto de Desenvolvimento do Potencial Humano - IDPH

O BÊBADO EVANGELISTA

Dois amigos bebiam num bar, num sábado à noite, até não poderem mais. À certa hora, um deles, que era conhecedor da Palavra de Deus (pois fora "criado na igreja") disse para o outro:
- Ô, meu amigo, você sabia que nós dois vamos pro inferno?
- Quê é isso, meu, vira essa boca pra lá!
- Vamos, sim, cara!
- Páre com isso, meu...
- Páre com isso "ocê" vai ver. A Bíblia diz que os bêbados vão pro inferno. Eu e você somos bêbados. Então, nós vamos pro inferno. E ponto final.

Foram para as suas casas, mas, o outro, apesar de estar muito bêbado, não podia dormir. As palavras do seu amigo ficavam se repetindo em seu pensamento. Logo de manhã, mesmo de ressaca, procurou uma igreja evangélica, arrependeu-se de seus pecados, converteu-se a Cristo e nunca mais se afastou dos caminhos de Deus.

O outro, bem... o outro continuou na bebedeira.
[Fato verídico]


Quanto às bebedices, eu vos previno,
os que tais coisas praticam
não herdarão o reino de Deus.
Gálatas 5.19-21

BICICLETINHA

Certa vez fui convidado para falar durante um banquete numa sexta-feira à noite. Ao chegar em casa, de volta do seminário onde leciono, entrei com o carro na garagem e à luz do farol vi a bicicleta do meu filho Bob. Havia dias que permanecia na garagem com o pneu traseiro completamente vazio. Eu havia prometido consertá-lo, mas não encontrava tempo para fazê-lo. No dia seguinte, pela manhã, eu iria sair em viagem; por isso, ou o consertava agora ou o momento ideal nunca chegaria.

Chamei o Bob, pegamos a bicicleta e colocamos um remendo no pneu rasgado. A seguir, tomei um banho rápido, troquei de camisa e gravata e saí correndo para banquete.

Cheguei com apenas vinte minutos de atraso, mas o anfitrião já estava tendo úlceras.
- Por onde andava? perguntou ansioso.
- Perdoe-me o atraso, disse sincero, mas tive que consertar um pneu.
- Achei que seu carro era novo!
- É sim. Era o pneu da bicicleta do meu filho.

Puff! O sujeito perdeu a calma! Não poupou palavras. Rasgou o verbo, irado, insinuando que eu estava desperdiçando o precioso tempo dele e dos convidados por causa de uma bicicletinha. Quando parou para tomar fôlego, perguntei calmo:
- Já lhe ocorreu alguma vez, meu amigo, que para mim é muito mais importante consertar a bicicleta do meu filho do que participar do seu banquete?

Não muito tempo depois deste incidente, e u e o Bob jogávamos bola num parque quando lhe perguntei:
- Diga-me a verdade, filho, você me ama?
- Te amo demais, pai! respondeu ele.
- Fico feliz em ouvi isto. Mas por que você me ama?
- Porque jogamos bola juntos e você conserta a minha bicicleta.




Amai-vos ardentemente uns aos outros
com um coração puro.
I Pedro 1.22


Fonte: Aprenda a mentorear, de Howard Hendricks (pg. 15), Editora Betânica.

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

ELE FOI FERIDO

Um homem andava tão profundamente perturbado com os seus pecados que, certa noite, teve um sonho em que via Jesus sendo brutalmente chicoteado por um soldado.

A cada golpe cruel que atingia as costas de Cristo, ele podia ver com muita nitidez as novas e terríveis marcas que se somavam às anteriores.

Não podendo mais suportar a cena, agarrou o soldado por trás, tentando impedir que ele baixasse o braço para aplicar o próximo acoite.

Neste momento o soldado virou-se para e, para seu espanto, o rosto que ele viu era o seu próprio rosto.



Ele foi ferido pelas nossas transgressões
e moído pelas nossas iniqüidades;
o castigo que nos traz a paz
estava sobre Ele,
e pelas Suas pisaduras fomos sarados.
Isaías 53.5
PORTAS ABERTAS

Foi em Glasgow, na Escócia, que esta história se passou.

Uma adolescente fugiu de casa para viver "sua" liberdade, mas logo caiu na realidade da vida. Sem dinheiro para se manter e sem coragem de voltar para casa, acabou por entrar no mundo da prostituição.

Os anos se passaram, mas, apesar da saudade dos pais, ela nunca mais tentou qualquer contato com eles.

Seus pais sempre a procuraram, em vão, porém, desde a morte do seu pai (que ela nem ficou sabendo), sua mãe intensificou as buscas, deixando um cartaz de "Procura-se" em qualquer lugar onde lhe permitissem.

Neste cartaz a mãe havia colocado sua própria foto, escrito embaixo: "Eu ainda amo você. Volte para casa".

Os meses se passaram sem qualquer notícia, até que um dia, numa fila de sopa para pessoas carentes, a moça viu a foto da sua mãe, que apesar de ter envelhecido bastante, ainda conservava o mesmo olhar que ela guardava em suas lembranças.

Não pode conter a emoção e, naquele dia mesmo, voltou para casa. Era tarde da noite quando chegou. Tímida, ela se aproximou da porta. Ia bater, mas ela se abriu sozinha.

Entrou assustada, apavorada com a idéia de que algum ladrão tivesse invadido a casa e "sabe lá Deus o quê" poderia ter feito.

Correu para o quarto e viu sua mãe dormindo. Acordou-a. Ambas choraram muito. Abraçaram-se. Reconciliaram-se.

Lembrando-se da porta aberta, a moça disse:

- Puxa, mãe, levei um susto tão grande quando cheguei.

- Por que, minha filha?

- É que a porta da frente estava aberta e eu pensei que algum ladrão tivesse invadido a casa. Você precisa tomar mais cuidado, mãe. Não pode mais esquecer a porta aberta.

- Não meu amor, você não está entendendo. Eu não esqueci a porta aberta. Desde o dia em que você foi embora, esta porta nunca mais foi fechada.




E, [o filho pródigo] levantando-se, voltou para seu pai; e, quando ainda estava longe, viu-o seu pai, e se moveu de íntima compaixão e, correndo, lançou-se-lhe ao pescoço e o beijou.
Lucas 15.20


Do livro "Histórias para Aquecer o Coração das Mães", de Jack Canfield, Mark Victor Hansen, Jennifer Read Hawthorne e Marci Shimoff. Editora Sextante.
Jesus e as crianças

Um casal de ateus tinha uma filha a quem jamais haviam dito uma palavra sequer sobre Deus.

Uma noite, quando a menina contava com seus 5 anos de idade, em meio a uma briga, o pai atirou na mãe, na frente da criança, e depois se matou.

A menina assistiu a tudo. Após a tragédia, ela foi mandada para um orfanato que era cuidado por uma senhora cristã muito devota, que resolveu “apresentar” Jesus para a menina.

Na primeira oportunidade, aquela mulher mostra uma gravura onde Jesus é representado ao lado de crianças. Ela pergunta: - Alguém aqui sabe me dizer quem é este homem?

E, para sua surpresa, aquela menininha que nunca tinha ouvido falar de Jesus, levantou a mãozinha e disse: - Eu sei!

A mulher, então, pergunta-lhe: - Você o conhece?

- Sim, responde a menina, é o homem que estava me segurando no colo no dia que meus pais morreram.

" Então lhe trouxeram algumas crianças para que lhes impusesse as mãos, e orasse; mas os discípulos os repreenderam. Jesus, porém, disse: Deixa as crianças e não as impeçais de virem a mim" - Mateus 19.13-14.


História contada como verídica.
Autor desconhecido.