terça-feira, 17 de janeiro de 2012

GREVE DE LIXEIRO

Certa vez os lixeiros de Nova York fizeram uma greve e paralisaram a coleta de lixo por quase duas semanas, deixando a cidade entupida de entulho.

As pessoas foram proíbidas de colocar seu lixo nas calçadas ou de jogá-los em terrenos baldios, obrigando-se a armazená-lo em suas casas, até que a greve acabasse.

Um sujeito, malandrão, que já não tinha mais onde guardá-lo, bolou um plano para se livrar dele.

Arrumou várias caixas de papelão, comprou papéis de presentes, fitas para enfeite e também fita adesiva. Colocou seu lixo nas caixas, fez embrulhos de presentes com laços bem caprichados, pôs as caixas no porta-malas do seu carro, levou-as até uma esquina bem movimentada, deixou-as no chão e saiu.

Foi até uma lanchonete próxima, pediu um lanche, sentou-se numa mesa e ficou observando a reação das pessoas: Passavam devagar, olhavam curiosas, viravam o pescoço... até que apareceram uns corajosos que lançaram mão dos embrulhos e os levaram para suas casas.


Esta história faz-me pensar: - Quantas pessoas não estão fazendo o mesmo, não é verdade? Estão pegando o lixo deste mundo apenas porque o diabo o tem colocado em lugar visível, em embalagens maravilhosas?




Amados, exorto-vos, como a peregrinos e forasteiros, que vos abstenhais dos desejos da carne, os quais combatem contra a alma.
I Pedro 2.11


Autor desconhecido.

Nenhum comentário:

Postar um comentário