sábado, 7 de janeiro de 2017

Quem crer e for batizado será salvo; mas quem não crer será condenado. Marcos 16.16
O que seria esta condenação? Aqueles que já foram condenados aqui na terra sabem muito bem a terrível dor e desespero que essa palavra carrega.
Já tive a oportunidade de conversar com pessoas que foram condenadas, por roubarem, matarem, sequestrarem, enfim, por cometerem erros que as colocaram atrás das grades. Algumas me disseram que foram sentenciadas a cinco, seis e até dez anos de prisão. Quando perguntei para elas como foi o dia em que receberam a sua sentença, com lágrimas nos olhos, todas responderam a mesma coisa: “Foi o pior dia da minha vida”.
A prisão física é momentânea. Muitas pessoas até conseguem diminuir os anos de sua pena, quer seja por bom comportamento, por fianças, por recorrerem a advogados e a outros meios. Assim é a condenação aqui na terra, quando se é condenado, existem meios que possibilitam a saída da prisão. Ela não é eterna. Pode até demorar alguns anos, mas existe a possibilidade de liberdade.
Porém, quando se diz respeito à condenação espiritual, aí é diferente, pois ela é eterna. Depois da morte, a pessoa não terá mais a quem recorrer, não terá mais a quem pedir ajuda, não terá advogado e não haverá mais a possibilidade de liberdade.
Ninguém gosta da ideia de ficar preso, nem mesmo por um dia. Tanto é que quando a pessoa recebe uma sentença de 10 anos, por exemplo, já entra logo em desespero.
Agora, pare e pense… Se você soubesse que ficaria preso por toda a eternidade, o que você estaria disposto a fazer para ser livre dessa condenação?
Por isso, nós pregamos o evangelho a toda criatura, em todos os lugares, para que ninguém vá para esse lugar. O barco da Salvação está passando, mas se você não entrar, se não pagar o preço, se não sacrificar a sua vida, você vai se arrepender, e então será tarde demais.
E irão estes para o tormento eterno, mas os justos para a vida eterna. Mateus 25.46
Aqueles que hoje rejeitam esse barco, sofrerão graves consequências de sua escolha no dia do julgamento. Cada um receberá a sua sentença, quer seja pelos atos corruptos e injustos que praticaram ou por sua postura justa diante de Deus e das pessoas.
Os condenados sofrerão os maiores tormentos e dores por toda a eternidade. Já os justos, que aceitaram entrar no barco da Salvação, desfrutarão da Glória de Deus e viverão com Ele para sempre.
Aproveite a oportunidade, antes que você seja condenado eternamente.
Buscai ao Senhor enquanto se pode achar, invocai-O enquanto está perto. Isaías 55.6

terça-feira, 15 de novembro de 2016

Tatuagem é de Deus?

EvangelisticaEsta é uma gravura maori de um rosto tatuado, prática comum deste povo.
Existem muitas provas arqueológicas que afirmam que tatuagens foram feitas no Egito entre 4000 e 2000 a.C., e também por nativos da Polinésia, Filipinas, Indonésia e Nova Zelândia (maori), que tatuavam-se em rituais ligados à religião.
A pergunta é: será que as tatuagens nascidas e desenvolvidas pelos povos pagãos tinham algum fundamento bíblico? Do ponto de vista espiritual ou histórico, não. Antes, a essência de sua inspiração foi e é satânica, uma vez que contraria os princípios da fé judaica e cristã.
Fala aos filhos de Israel e dize-lhes: Quando houverdes passado o Jordão para a terra de Canaã, desapossareis de diante de vós todos os moradores da terra, destruireis todas as pedras com figura e também todas as suas imagens fundidas e deitareis abaixo todos os seus ídolos… Números 33.51-52.
Chama atenção a ordem: “destruireis todas as pedras com figura…” Ora, se Deus mandou destruir as pedras com figuras, por que Ele permitiria que figuras pudessem ser gravadas no corpo humano que é o templo do Seu Espírito?
O apóstolo João viu os condenados que serão tatuados com certa marca sobre a mão direita ou sobre a fronte. Essa marca será do nome da besta ou do seu número: 666 (Apocalipse 13.16-18). Isso não é uma tatuagem?
O corpo do servo do Senhor Jesus é o templo do Espírito Santo. Para que tatuá-lo? Qual o seu benefício? (I Coríntios 6.19)
A meu ver, tatuar é querer parecer igual aos filhos de Baal. Os filhos de Deus não devem jamais querer imitá-los, mesmo que isso contrarie as regras deste mundo podre.
Além do que, duvido que alguém selado com o Espírito Santo queira ser tatuado! Também duvido que alguém que foi tatuado antes de ser batizado com o Espírito Santo não tenha um profundo arrependimento de suas tatuagens! Isso prova que tatuagem não combina com a fé cristã.

A quem pertence a glória?

EvangelisticaSão vários os atributos que fazem parte do perfil do verdadeiro servo do Deus Altíssimo. Entre outras qualidades, o servo possui: temor, caráter, humildade, fé e, principalmente, sinceridade! Mas, como saber se o servo é sincero ou não?
O Senhor Jesus disse o seguinte:
Quem fala de si mesmo busca a sua própria glória; mas o que busca a glória dAquele que o enviou, esse é verdadeiro, e não há nele injustiça. João 7.18
Aí está o grande detalhe que faz toda a diferença entre o verdadeiro servo e o falso servo. Quem fala de si mesmo fala do que ouviu e aprendeu, mas não transmite espírito, e sim informação. Qualquer um pode aprender toda a Bíblia e ensiná-la, mas isso não faz dele um servo de Deus.
Os fariseus, os sacerdotes e os escribas tinham muito conhecimento das leis e dos mandamentos, porém foram chamados pelo Senhor Jesus de hipócritas! Sabe por quê? Porque não buscavam a glória de Deus, e sim a sua própria glória.
Infelizmente, é isso que temos visto nos nossos dias! É como se o jumentinho, por pensar que os acenos, os cânticos e as vestes espalhadas pelo caminho fossem para ele, começasse a desejar receber a honra que pertencia apenas ao Rei que estava montado sobre ele. Não há insensatez maior do que buscar louvor para si mesmo, quando o Próprio Senhor Jesus disse:
Eu, porém, não busco a Minha glória; há quem a busque, e julgue.João 8.50
Sim! O nosso Senhor Se colocou na posição de Servo, pois Se esvaziou de todas as Suas vontades para realizar a vontade única e exclusiva do Pai. Ele é o Maior Exemplo de um verdadeiro servo. Não veio a este mundo para ser servido, mas para servir! Tudo o que fez foi para glorificar o Pai, por isso, foi por Ele glorificado.
João Batista dizia:
É necessário que Ele cresça e que eu diminua. João 3.30.
O servo fiel e sensato sabe qual é o seu lugar e a sua posição, por isso não busca o brilho dos holofotes para si, mas transfere todo o crédito do sucesso do seu trabalho ao Espírito Santo.
Esse é o espírito de quem é sincero! Todo o nosso serviço e dedicação para a Salvação das almas deve ser para louvor do Santo Nome de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. Quem busca a glória dos homens não verá jamais a glória de Deus. Não há satisfação maior para o servo do que agradar ao seu Senhor.