sábado, 30 de agosto de 2014

Everaldo é o único que representa os valores evangélicos, diz Magno Malta

Evangelistica

Everaldo é o único que representa os valores evangélicos, diz Magno Malta

Everaldo é o único que representa os valores evangélicos, diz Magno Malta
O candidato do PSC tem apoio do pastor Silas Malafaia e aparece em quarto lugar nas pesquisas de intenção de voto
O senador Magno Malta (PR-ES) está empenhado em tentar eleger o candidato do PSC à Presidência. Em entrevista à Época, o parlamentar capixaba chegou a dizer que o Pastor Everaldo é o único candidato que representa os evangélicos.
“Eu estou com o pastor, acho que ele é o único que encarna as crenças e os valores de família do público evangélico. Vamos lutar para levá-lo ao segundo turno”, disse ele.
Muitos parlamentares evangélicos estão apoiando a candidatura de Marina Silva, mas de acordo com Malta esses políticos já não eram apoiadores de Everaldo, ou seja, eles não mudaram de opinião.
No primeiro turno a visão do senador do PR é a mesma do pastor Silas Malafaia: apoiar Everaldo no primeiro turno e no segundo dar apoio para quem for enfrentar Dilma Rousseff (PT). “Meu apoio, no segundo turno, será de qualquer um contra o PT”, disse.
O candidato Pastor Everaldo tem se posicionado contra o aborto, contra a descriminalização das drogas, a favor da redução da maioridade penal, e pelo casamento apenas como está na Constituição, isto é, entre homem e mulher.
Evangelistica

Campanha colocará outdoors com a frase Deus ama os gays perto de igrejas

Campanha colocará outdoors com a frase Deus ama os gays perto de igrejas
Inicialmente o projeto era uma provocação a Igreja Batista de Westboro, famosa por protestar contra o movimento gay
Parece que cada vez mais a questão gay confronta e é confrontada pelos religiosos. Para a maioria dos cristãos conservadores, essa é uma das principais lutas no cenário político. Para outros, trata-se de uma questão simples de “homofobia”.
Estranhamente, já existem denominações que aceitam a ordenação de pastores e bispos gays e também as que realizam casamentos de homossexuais. Existem até igrejas chamadas “inclusivas”, que são formadas por cristãos assumidamente homossexuais.
Muitos livros foram escritos sobre o assunto e repetidas vezes tornou-se uma questão polêmica. De um lado, muitos líderes cristãos acreditam que por contrariar princípios bíblicos claros, a homossexualidade deve ser combatida publicamente. De outro, há pastores e líderes que preferem ignorar o assunto.
Um movimento gay norte-americano está lançando uma campanha online para que seja colocado outdoors com a frase “Deus ama os gays” na cidade de Topeka, Kansas. Trata-se do local onde surgiu a Igreja Batista de Westboro, famosa por seu discurso antigay e pelo site “Deus odeia gays”. Mas na prática é uma provocação a todas as igrejas que condenam o estilo de vida homossexual.
Embora possa parecer uma provocação tola, o projeto ganhou milhares de adeptos rapidamente. Inicialmente, o desejo era manter um outdoor com a mensagem por um ano em Topeka. O contrato já foi assinado e começa a valer dia 8 de setembro. Mas com a grande aceitação, já anunciaram que irão colocar esse mesmo outdoor em outros Estados, até alcançar o país inteiro.
Além do site foi criado um vídeo de dois minutos onde “Deus” (em desenho animado) explica que não odeia os gays, mas não amaldiçoa quem não gosta deles. Também surgiram perfis nas redes sociais com o personagem do vídeo, chamado de “O bom Deus lá de cima”. Até o momento são mais de 1 milhão e 700 mil “curtidas” no Facebook e mais de 75 mil seguidores no Twitter. Entre uma piada e outra, existem postagens que são pura blasfêmia, como a que diz “Se não tivermos pecados, então Jesus morreu à toa para nos salvar deles. Vamos pecar!”.
Evangelistica

Má fase de Fred dentro de campo teria afastado o atacante da igreja

Má fase de Fred dentro de campo teria afastado o atacante da igreja
Antes da Copa do Mundo, o atacante Fred vinha ocupando as manchetes por conta de sua reconciliação com Deus e a rotina de visitas aos cultos na Comunidade Internacional da Zona Sul, no Rio de Janeiro. Porém, desde a convocação, o jogador do Fluminense não teria voltado a frequentar a igreja.
Por conta do período de concentração da Seleção Brasileira na Granja Comary, o jogador já havia deixado de frequentar os cultos para se dedicar à preparação para a Copa. E após os vexatórios reveses sofridos pela equipe contra Alemanha e Holanda, e seu desempenho pífio, marcando apenas um gol no torneio, Fred pediu 10 dias de férias para o clube e viajou para Nova York, a fim de descansar.
“Ele não está vindo desde a Copa. Aliás, desde antes. Já que ele foi chamado bem antes para ficar concentrado com a Seleção. Parecia estar feliz aqui. Vinha sentava-se nos bancos da frente, estava sempre concentrado. Estamos na torcida por ele”, afirmou uma frequentadora da Comunidade Internacional da Zona Sul, ao site Ego.
A má fase do atacante parece estar ficando para trás, depois de 3 gols marcados nos últimos quatro jogos do time pelo Campeonato Brasileiro e Copa do Brasil. Porém, os críticos ao desempenho do clube das Laranjeiras não tem poupado Fred, e o atacante tem evitado ser visto em público.
Evangelistica

Cineasta israelense destrói Templo de Salomão da Igreja Universal; Assista

Cineasta israelense destrói Templo de Salomão da Igreja Universal; Assista
O Templo de Salomão da Igreja Universal acabou de ser inaugurado e já foi destruído. Pelo menos na ficção.
A artista e cineasta israelense Yael Bartana está produzindo um filme que simula a demolição da nova sede da Igreja Universal do Reino de Deus, como se fosse uma repetição profética do passado, quando os dois templos erguidos em Israel foram destruídos.
O primeiro templo foi construído pelo rei Salomão e foi destruído no ano 584 a.C. Já o segundo templo acabou demolido em 64 d. C, dando origem ao atual Muro das Lamentações.
De acordo com a revista Veja SP, a destruição imaginada pela cineasta israelense acontece durante os 22 minutos do filme Inferno, um curta-metragem filmado no barracão de uma escola de samba de São Paulo.
Bartana visitou as obras do Templo de Salomão idealizado por Edir Macedo em 2013, e a partir do que viu e documentou, reproduziu os espaços que precisaria para filmar e montou a ficção que mostra o megatemplo sendo destruído pelo fogo e desmoronando.
No filme, o lugar que ocupava o Templo de Salomão vira uma espécie de Muro das Lamentações brasileiro, e se torna destino de romarias de fiéis que vão ao local fazer suas orações.
A exibição do curta-metragem acontecerá a partir do dia 06 de setembro, na 31ª Bienal de São Paulo. Em 2014, a exposição tem como tema “a influência da arte sobre o mundo”, e mostrará, dentre outras, a cidade de São Paulo como personagem de muitos trabalhos que serão expostos.
Evangelistica

Menorá do Templo de Salomão estaria escondida no Vaticano

Menorá do Templo de Salomão estaria escondida no Vaticano
Estudiosos divergem sobre a veracidade das informações
Existem muitas lendas relacionadas com o templo construído por Salomão segundo a direção de Deus e sua versão ampliada, obra de Herodes, que governava a Judeia na época de Cristo. O assunto voltou a ser amplamente debatido após o sucesso do filme “Os Caçadores da Arca Perdida” na década de 1980.
Ao longo de quase 2.000 anos, diferentes histórias sugerem os prováveis destinos dos objetos judaicos sagrados que foram pilhados do Templo pelo general romano Tito no ano 70. A peça mais vistosa era uma Menorá de ouro maciço com o tamanho aproximado de um homem.
Uma das teorias mais amplamente divulgada entre grupos judeus é que esses artefatos estão escondidos dentro do Vaticano, que teria herdado muito da riqueza do Império Romano. Há apenas um problema, dizem os estudiosos: Isso não é verdade.
Steven Fine, professor de história judaica na Universidade Yeshiva, dedicou as últimas duas décadas desmentindo essas histórias. Escreveu inclusive um livro sobre o assunto, que deve lançar em breve. Nos últimos meses, mais um capítulo dessa teoria foi acrescentado. No final de maio, Fine tomou conhecimento de uma carta aberta de Yonatan Shtencel, um dos mais influentes rabinos de Israel, ao então presidente Shimon Peres. Nele, havia o pedido para que Peres pedisse formalmente ao Vaticano para devolver a Menorá.
De modo oficial, o assunto não foi levantado por Peres e sua comitiva na visita do papa Francisco a três meses atrás. Mas Shimon Shetreet, ex-ministro israelense de Assuntos Religiosos, veio a público dizer que falou sobre os artefatos durante um encontro com o Papa João Paulo II, em 1996. Também pediu uma posição do secretário de Estado do Vaticano na época, mas jamais obteve resposta.
Na verdade, o Vaticano respondeu formalmente ao The Wall Street Journal, negando tais acusações. “Eu já tinha ouvido uma vez rumores sobre a tal história. Mas nunca pensei que fosse algo digno de atenção”, disse Federico Lombardi, porta-voz do Vaticano.
Paolo Liverani, professor da Universidade de Florença, afirma que recebia cartas todos os anos perguntando sobre a Menorá, quando trabalhava como curador no museu do Vaticano, mas afirma que jamais viu os artefatos sagrados no acervo do Vaticano.
O fundamento para acusar o Vaticano de estar com a Menorá é bastante frágil. Existe um monumento antigo, bastante conhecido, chamado “o Arco de Tito”. Ele mostra um desfile que ocorreu nas ruas de Roma no ano 71, em comemoração à vitória do exército do general em Jerusalém. Nele pode ser visto claramente a Menorá sagrada sendo carregada.
“Ninguém pode negar que eles foram levados para Roma”, enfatiza Shetreet. “A questão é o que aconteceu depois. O assunto se encaixa mais na categoria de lendas e rumores”.
Estudiosos dizem que a ideia de que o Vaticano poderia estar com peças do Templo surgiu durante as décadas de 1950 e 60, quando a Santa Sé procurava melhorar suas relações com os judeus. Especialmente por causa de eventos ocorridos durante a Segunda Guerra Mundial.
“Há milhares de manuscritos e antiguidades perdidas”, disse o professor Lawrence Schiffman, diretor do Instituto Mundial de Pesquisa Avançada em Estudos Judaicos da Universidade de Nova York. “Muitos são reais, mas essa do Vaticano não é”, ressalta. Para ele, não há evidências históricas concretas.
Embora o Arco de Tito e antigas fontes rabínicas confirmem que peças do Templo foram para Roma, isso não significa que acabaram em algum depósito do Vaticano, instituição que seria fundada séculos mais tarde.
Existem várias outras versões para o destino final do Menorá, pois a restauração do Templo está relacionada com a vinda do Messias segundo a tradição judaica. Alguns estudiosos apontam que ele estaria escondido em uma caverna na Galileia; outros dizem que está submerso na lama sob o rio Tibre, em Roma, um grupo afirma ainda que ele está enterrado sob um mosteiro na Cisjordânia.
Evangelistica

Bíblia de Ana Paula Valadão vende 17 mil exemplares em um dia

Bíblia de Ana Paula Valadão vende 17 mil exemplares em um dia
A cantora e pastora Ana Paula Valadão lançou uma versão da Bíblia Sagrada voltada para o público feminino, e a primeira tiragem já se esgotou.
Com mais de 10 milhões de CDs vendidos no Brasil e no mundo através do ministério de louvor Diante do Trono, Ana Paula resolveu seguir a receita de vários líderes evangélicos e lançou uma Bíblia para mulheres com comentários seus a respeito das passagens narradas pelas Escrituras.
O jornalista Felipe Patury, colunista da revista Época, disse que a cantora “aproveitou o prestígio para faturar” e de cara, vendeu 17 mil cópias de sua Bíblia em apenas um dia.
“Ana Paula aproveitou o prestígio nesse ramo para faturar no mundo editorial. Lançou uma versão própria da Bíblia dirigida ao público feminino. Em apenas um dia, vendeu 17 mil cópias de sua Bíblia Mulheres Diante do Trono. Já esgotada, ela vai para nova tiragem”, escreveu o jornalista.
A versão da Bíblia idealizada pela cantora foi lançada pela editora Mundo Cristão e traz, segundo informações do site do Diante do Trono, a colaboração de Bianca Toledo, Cris Poli, Devi Titus, Helena Tannure, Sharon Jaynes, entre outras mulheres de destaque no meio cristão brasileiro.
A tradução escolhida foi a Nova Versão Internacional (NVI) e propõe um plano anual de leitura da Bíblia, além de 52 artigos sobre os principais assuntos que permeiam o cotidiano das mulheres, além de 60 estudos bíblicos sobre passagens relatadas nas Escrituras em que as mulheres desempenharam papéis fundamentais.